Onboarding: o que é, boas práticas e como fazer

O processo de adaptação dos novos funcionários à empresa é fundamental para garantir bons resultados

Martina Colafemina
Compartilhe esta publicação:

O onboarding é uma prática que garante familiaridade com a empresa. Saiba como esse processo é feito

Acessibilidade


As primeiras semanas em uma empresa podem ser difíceis para um novo funcionário. Processos da empresa, a maneira de lidar com as demandas e com as preferências dos chefes costumam ser os principais motivos de dificuldade. O processo de onboarding entra em cena para sanar as dúvidas e trabalhar a adaptação do novo contratado às rotinas da companhia.

Investir nessa prática garante resultados melhores e pessoas mais motivadas. Esclarecemos aqui as dúvidas mais comuns sobre o onboarding.

 

O que é onboarding?

O processo de onboarding serve para integrar o novo colaborador à equipe. Nesse processo é importante apresentar a cultura, formas de operação e organização. Assim, ele vai desenvolver em conjunto com a empresa os comportamentos necessários e se tornar, efetivamente, parte da equipe.

várias etapas dentro do onboarding, como orientação, supervisão, acompanhamento e treinamento. Deve começar logo após a contratação. O ideal é que esse movimento se estenda até o funcionário estar totalmente preparado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Leia mais: Gerações no trabalho: as habilidades e pontos fracos de cada uma

Qual a importância do onboarding?

O processo contirbui para um bom clima organizacional e evita o turnover. Aqui, as principais razões por trás desses resultados.

1.Retenção de talentos

Uma boa relação com os gestores e o alinhamento com os valores da empresa não são fatores fáceis de garantir. Eles são decisivos para reter talentos. O onboarding permite alinhar o funcionário com essas características.

2.Crescimento do negócio

O onboarding é um dos fatores principais durante a trajetória do empregado para estreitar os relacionamento. Assim, você recruta profissionais altamente engajados com as metas. O negócio só tem a ganhar. 

3.Redução do turnover

O processo também vai auxiliar na diminuição dos índices de turnover. Essa diminuição acontece por causa da sensação de pertencimento. O vínculo com o empregador se fortalece.

 

Como fazer o onboarding?

Os resultados vão aparecer se a empresa se preocupar em planejar bem o processo de entrada. Saiba o passo a passo aqui.

1. Seja claro ao contratar

Especifique todos os direitos e deveres no momento da contratação. Para facilitar o entendimento do candidato, as regras podem ser encaminhadas via e-mail.

O melhor dia para começar uma nova jornada de trabalho é a segunda-feira. Durante a semana, invista na inserção do funcionário na cultura do ambiente.

2.Prepare-se para receber o funcionário

Faça com que o recém-chegado se sinta acolhido no primeiro dia. Apresente-o ou convide os departamentos a se apresentarem a ele. Esse é o momento ideal para ensinar sobre todos os costumes dentro da organização.

Aproveite para explicar detalhadamente a história da empresa, quais seus valores e quais são os objetivos para o futuro.

Esclareça que trajes são adequados e em que ocasiões é possível utilizar uma vestimenta mais informal. Essas informações ajudam a evitar que o funcionário viole alguma regra.

Mostre também um pouco sobre a estrutura geral da empresa.

3.Invista no treinamento personalizado

Cada atividade e setor exigem conhecimentos específicos. Uma boa estratégia para melhores resultados no aprendizado é a gamificação. As plataformas gamificadas são a solução do futuro para os ambientes de aprendizado. Várias empresas já investem na gamificação: Nestlé, Reckitt e Gerdau são algumas delas.

Invista também no acompanhamento individual sobre as necessidades de cada profissional contratado. Ele poderá ter facilidade ou dificuldade em algumas atividades, que serão identificadas e solucionadas por meio dos treinamentos.

4.Faça um guia prático de dúvidas básicas

É normal que o novo funcionário tenha diversos questionamentos, dos nomes das pessoas, a “como eu faço para pegar um cafezinho?”.

O setor de RH precisa esclarecer o máximo de dúvidas possíveis nesse primeiro momento.

Uma boa solução é um guia prático. Faça um documento detalhado que inclua as principais possíveis dúvidas que uma pessoa que acaba de chegar a um novo ambiente pode ter. Destaque tudo o que a pessoa pode precisar recorrer durante alguns meses até se acostumar.

Recorrer ao documento faz com que a pessoa aprenda mais rápido e evita que a pessoa tenha que perguntar sobre questões simples que poderiam ser esclarecidas em ferramentas oficiais.

 

Compartilhe esta publicação: