Lady Gaga está promovendo saúde mental e gentileza no trabalho

A cantora e sua mãe criaram uma fundação que acaba de conduzir uma pesquisa para entender o que empresas estão fazendo a respeito do assunto

Bryan Robinson
Compartilhe esta publicação:

Lady Gaga com sua mãe, à direita, Cynthia Germanotta, e Maya Smith, diretora da fundação criada pelas duas para saúde mental no trabalho

Acessibilidade


A Geração Z e os Millennials podem ser as gerações mais conscientes a respeito de bem-estar, alimentando a reinvenção da cultura pós-pandemia no que diz respeito a trabalho. Mas eles também estão sofrendo de uma infinidade de problemas de saúde mental, muitos causados ​​pela pandemia. À medida que esta nova geração entra no mercado de trabalho, os empregadores precisam estar prontos para fornecer benefícios de saúde mental adequados para acomodar suas necessidades.
Uma das inovações mais avançadas que apoia os jovens funcionários é a Born This Way Foundation, co-fundada por Lady Gaga e sua mãe, Cynthia Germanotta. Se sua empresa não prioriza a saúde mental, insistem mãe e filha, você pode perder os talentos da Geração Z e Millennials.

Gentileza não é inimiga do lucro

Born This Way Foundation apoia a saúde mental dos jovens – especialmente a comunidade BIPOC (sigla em inglês para pretos, indígenas e pessoas de cor), trabalhando para construir um mundo de trabalho mais gentil. “Eu vim para a fundação com uma sólida experiência em negócios e é por isso que minha filha me pediu para trabalhar com ela, porque eu entendo a América corporativa”, diz Germanotta. “Eu era um produto das culturas do local de trabalho dos anos 1980 e 1990 – um daqueles acorrentados à mesa de trabalho para quem o estresse cumulativo era horrível.”

Germanotta disse que trabalhou sob a Idade das Trevas, estilos de gestão com mão de ferro onde havia uma percepção de que a bondade era piegas ou fraca quando, na verdade, é uma grande força. “Você pode tomar decisões de negócios, ser produtivo e ter lucros e mesmo assim fazê-lo com dignidade, bondade e compaixão”, disse ela.

O mito  que liga bondade com fraqueza e que nos faz acreditar que a suavidade reduz os lucros e que as empresas devem ser duras para serem lucrativas, lembrou Germanotta de como Lady Gaga foi afetada por tanta grosseria quando começou sua carreira. “Olhando para trás como mãe, a razão pela qual nossa fundação existe é por causa da experiência da minha filha com a falta de bondade e como isso afetou sua saúde mental.”

“Em um momento em sua vida em que ela precisava de gentileza por muitas razões – exclusão, bullying, ser diferente – isso não estava presente. As pessoas tinham a opção de preencher esse espaço negativo com gentileza, mas optaram por não fazê-lo. A bondade poderia ter mudado a trajetória de suas experiências de saúde mental, que ficaram cada vez mais sombrias porque a crueldade era implacável e não parava. Essa jovem incrível e confiante enfrentou uma experiência difícil e desafiadora, e é por isso que ela escolheu compartilhar sua história. Foi assim que a fundação começou. Os jovens estavam dizendo: ‘Oh, meu Deus, Gaga, como você fez isso? Acontecem as mesmas coisas conosco.’”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Germanotta afirma estar orgulhosa de sua filha por ter escolhido fazer o bem. “Ela acredita firmemente que este é o seu verdadeiro propósito na vida, ajudar os jovens. Claro, ela não consegue respirar sem sua música, mas é isso que ela quer que seja seu legado para os jovens de todo o mundo. Eu me sinto privilegiada: aconteceu em um momento da minha vida que foi uma surpresa trabalhar com jovens todos os dias.”

Pesquisa sobre bondade no local de trabalho

A fundação estudou a interseção de bondade e saúde mental nos últimos dez anos e encontrou uma ligação inegável entre os dois. Recentemente, eles se uniram à consultoria Indeed para montar um estudo sobre como os profissionais entre 18 e 29 anos valorizam a gentileza e a saúde mental no local de trabalho.
O estudo com 1.200 jovens descobriu que 79% dos entrevistados acreditam que a saúde mental deve ser uma prioridade no local de trabalho e estão procurando empregadores que adotem políticas de gentileza que apoiem a saúde mental. De acordo com Germanotta, as principais conclusões do estudo incluem:

  • 77% dos entrevistados são mais propensos a se candidatar a um anúncio de emprego que listasse a “gentileza” como um valor importante da empresa.
  • 74% dos entrevistados disseram que é importante ter uma comunidade gentil no local de trabalho, como fazer com que os gerentes verifiquem os membros de sua equipe para obter suporte profissional e pessoal.
  • 89% dos jovens trabalhadores veem a saúde mental e a bondade como grandes prioridades no local de trabalho.
  • Apenas 32% dos funcionários trabalham em ambientes onde são dados dias remunerados para saúde pessoal ou mental.
  • Apenas metade dos jovens pesquisados ​​relatou ter plano de saúde que cubra os cuidados de saúde mental.

A pesquisa revelou que os jovens são mais apaixonados por suas carreiras e investem em seu trabalho se estiverem em um local de trabalho gentil que prioriza a saúde mental – uma vantagem para funcionários e empregadores.

No “novo normal”, os jovens que trabalham hoje acreditam que saúde mental e gentileza andam de mãos dadas e são de igual importância no local de trabalho, de acordo com a pesquisa. “As pessoas passam muito tempo no local de trabalho. O que os dados deste estudo significam é que temos uma oportunidade e obrigação para as empresas serem mais receptivas aos jovens e atrair e reter talentos”, disse Germanotta.

“Todos nós ganhamos quando priorizamos as pessoas tanto quanto o lucro. Temos melhor produtividade e funcionários mais saudáveis ​​e felizes. A diversidade traz mudanças porque você tem diferentes perspectivas e pessoas que olham para os problemas de diferentes ângulos. Pode ser mais criativo e todos ganham.”

De acordo com Germanotta, esta pesquisa demonstrou ainda mais a conexão entre saúde mental e compaixão e o papel que cada um de nós desempenha para garantir que os jovens tenham sucesso e floresçam em suas vidas pessoais e profissionais. “As empresas que desejam atrair, reter e apoiar seus funcionários podem realizar ações tangíveis para incentivar comunidades gentis no trabalho, aumentar o acesso a recursos de saúde mental necessários e afirmar e respeitar todos em seus espaços de trabalho. A Born This Way Foundation visa validar as emoções dos jovens, incentivar a gentileza e eliminar o estigma em torno da saúde mental – o local de trabalho é um ambiente crítico para atingir esses objetivos.”

Compartilhe esta publicação: