Weibo procura por “supervisores de conteúdo”

Rede social chinesa vai contratar 1.000 colaboradores para localizarem postagens ofensivas

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

Os candidatos bem-sucedidos devem marcar mais de 200 postagens por mês para receber um salário de US$ 30,13 (iStock)

Acessibilidade


A rede social chinesa Weibo Corp. está recrutando cidadãos para ajudar a eliminar conteúdo sensível de sua plataforma, recompensando aqueles que relatam o maior número de postagens ofensivas com iPhones e tablets.

LEIA MAIS: Preço de novo iPhone derruba entusiasmo por aparelho na China

A plataforma publicou um comunicado na quarta-feira (27) dizendo que está em busca dos primeiros 1.000 “supervisores do Weibo” como parte de um programa certificado pela divisão de Pequim da Administração do Ciberespaço da China (CAC), o principal orgão de controle da internet no país.

A CAC multou na segunda-feira (25) a Weibo – além das gigantes de tecnologia rivais Tencent Holdings e Baidu – por não terem censurado adequadamente conteúdo ilegal em suas plataformas, incluindo artigos políticos e comentários sociais, bem como violência, notícias falsas e nudez.

Os candidatos bem-sucedidos ao novo programa da Weibo devem marcar mais de 200 postagens por mês para receber um salário de 200 iuanes (US$ 30,13). Os 10 supervisores que denunciarem mais postagens por mês receberão prêmios, como iPhones.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: