TCU proíbe OAS de participar de licitações

Punição é resultado de fraudes na Petrobras e tem duração de 5 anos.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Os ministros do TCU acompanharam o voto do relator do processo e rejeitaram os argumentos da OAS

Acessibilidade


O Tribunal de Contas da União (TCU) declarou a empreiteira OAS como uma empresa inidônea, determinando que ela fique por cinco anos impedida de participar de licitações públicas, segundo decisão tornada pública ontem (1).

VEJA TAMBÉM: Justiça bloqueia R$ 263 milhões da BR Distribuidora

A decisão tem como base a participação da OAS, que está em recuperação judicial, em fraudes em licitações conduzidas pela Petrobras, e investigadas pela operação Lava Jato.

Os ministros do TCU acompanharam o voto do relator do processo e rejeitaram os argumentos da OAS, a qual proibiram de “participar de licitações na administração pública federal, bem como em certames promovidos na esfera estadual e municipal cujos objetos sejam custeados com recursos federais repassados por força de convênios ou instrumentos congêneres”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: