ONU: dióxido de carbono atinge novo recorde em 2017

Sem cortes rápidos em gases do efeito estufa, clima vai se deteriorar

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Pavel Rebrov/Reuters
Pavel Rebrov/Reuters

Gado em pasto perto de uma fábrica na Crimeia

Acessibilidade


A quantidade de dióxido de carbono na atmosfera bateu um novo recorde de 405,5 partes por milhão em 2017, acima dos 403,3 ppm em 2016, sem sinais de reversão na tendência, disse a Organização Meteorológica Mundial em seu Boletim Anual de Gases de Efeito Estufa.

LEIA MAIS: Dassault x Amazon: a mais e a menos sustentável

“A ciência é clara. Sem cortes rápidos no CO2 e outros gases do efeito estufa, as mudanças climáticas terão impactos cada vez mais destrutivos e irreversíveis sobre a vida na Terra. A janela de oportunidade de ação está quase fechada”, disse o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, em um comunicado.

A OMM afirmou que a taxa de crescimento está em linha com a taxa média de crescimento na última década.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: