O Oscar 2019 em números

Getty Images
Durante a festa, estatuetas douradas serão entregues para cada uma das 24 categorias que fazem parte da premiação

A 91ª cerimônia do Oscar, o mais cobiçado prêmio de Hollywood, será apresentada no próximo domingo (24), diretamente do Dolby Theater, em Los Angeles, Califórnia.

LEIA MAIS: Famosos ganham sacolas de brindes de até US$ 100 mil

Durante a festa, estatuetas douradas serão entregues para cada uma das 24 categorias que fazem parte da premiação. E Hollywood busca, mais do que nunca, alcançar a igualdade de gênero e de raças. Tanto as estrelas, como o público, disseram que já basta de desigualdade. O tempo se esgotou, com o grito do movimento “Time’s Up”, que tem sido ecoado junto do “Me Too”. A lista de indicados deste ano reflete esse sentimento com um número recorde de filmes que representam diversas culturas e etnias – e com uma quantidade maior de mulheres indicadas.

O show será exibido às 22 horas. Pela primeira vez em três décadas, não haverá um apresentador. A última vez que isso aconteceu foi em 1989, na 61ª edição do prêmio.

O site de finanças “WalletHub” divulgou o relatório de fatos do Oscar deste ano. Veja, na galeria de fotos a seguir, algumas das principais descobertas e estatísticas sobre a maior noite do ano para a indústria cinematográfica:

  • US$ 130 milhões

    Valor arrecadado pela cidade de Los Angeles graças à premiação.

  • US$ 128 milhões

    Receita publicitária da rede de televisão ABC durante a exibição da cerimônia no domingo. De acordo com a Kantar Media, o total do ano passado foi de US$ 149 milhões, fazendo do dia da premiação a principal data publicitária da emissora em 2018.

  • US$ 44 milhões

    Custo total da cerimônia do Oscar.

  • 26,5 milhões

    Quantidade média de telespectadores que assistiram à premiação em 2018. O último ano foi o primeiro na história em que a audiência ficou abaixo de 30 milhões.

  • US$ 15 milhões

    Aumento médio nas vendas da bilheteria de uma obra vencedora do Oscar na categoria Melhor Filme.

  • US$ 10 milhões

    Custo do visual das principais atrizes que vão à cerimônia. Este é um bom negócio, se levarmos em consideração que o vestido de Cate Blanchett, em 2014, foi o mais caro até então: US$ 18,1 milhões.

  • US$ 2,6 milhões

    Preço de um comercial de 30 segundos durante a transmissão do Oscar – valor relativamente barato considerando que o valor é 50% menor do que no Super Bowl.

  • US$ 150 mil

    Valor investido nas sacolas com brindes distribuídas na cerimônia. O item mais caro em 2018 foi uma viagem luxuosa de US$ 40 mil para a Tanzânia.

  • US$ 103.220

    Custo da after party mais cara da temporada – a da revista “Vanity Fair”, que cobra US$ 103.220 por casal.

  • US$ 24,7 mil

    Valor dos 1.533 metros quadrados do tapete vermelho usado na cerimônia. São necessárias 900 horas para que uma equipe de 18 pessoas consiga instalá-lo.

  • US$ 400

    Custo de cada uma das estatuetas banhadas a ouro 24 quilates do Oscar.

  • 225

    Número de países e territórios que recebem a transmissão da cerimônia do Oscar.

  • 87

    Quantidade de países que enviaram filmes para serem analisados na categoria Melhor Filme Estrangeiro. Os indicados, neste ano, são da Alemanha, Japão, Líbano, México e Polônia.

  • 20%

    Aumento nos cachês dos vencedores de Melhor Ator e Atriz em seus próximos papéis.

  • 1 vez

    “Roma” é a primeira produção da Netflix nomeada para a categoria Melhor Filme. Yalitza Aparicio é a primeira indígena a ser indicada como Melhor Atriz – e este é seu primeiro papel na indústria. O longa também é o 10° estrangeiro na categoria Melhor Filme.

  • 2

    Lady Gaga é apenas a segunda pessoa a ser indicada em categorias de atuação e musical pelo mesmo filme (pela canção “Shallow” em “Nasce Uma Estrela”). Mary J Blige foi a primeira, em 2018, pela música “Mighty River” para o longa “Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi”.

  • US$ 15 milhões

    Três dos indicados na categoria Melhor Filme com orçamentos abaixo deste valor obtiveram as melhores notas no site de críticas de cinema e televisão “Rotten Tomatoes”. “Infiltrado na Klan” arrecadou mais de US$ 48,6 milhões nos cinemas e recebeu classificação 95%. “A Favorita”, com mais de US$ 30 milhões, foi classificada com 94%. “Roma”, cujos rendimentos somaram US$ 3,8 milhões, obteve classificação de 96%. Contudo, os dois últimos filmes estão empatados com o maior número de indicações: cada um deles recebeu 10.

  • US$ 200 milhões

    Maior orçamento da categoria Melhor Filme. O valor foi destinado à produção “Pantera Negra”, que arrecadou mais de US$ 700 milhões e obteve a mais alta classificação no “Rotten Tomatoes” – 97%.

  • 136 minutos

    A duração dos filmes diminuiu ao longo dos anos. O clássico de 1939, “…E o Vento Levou”, é o mais longo vencedor de Melhor Filme, com 238 minutos. Este ano, “Nasce Uma Estrela” conta a história de amor entre uma jovem cantora e um artista veterano em 136 minutos e é o filme mais extenso da categoria.

  • 17
    Número máximo de indicações de um mesmo estúdio: Disney e Participant Media empataram. A Netflix ficou com 15 indicações, a Annapurna Pictures com 11 e a Universal e a Warner Bros com nove cada.

US$ 130 milhões

Valor arrecadado pela cidade de Los Angeles graças à premiação.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).