Esqueça o iPhone 11 e o XR2: Apple prepara mudanças radicais para 2020

Reprodução/Forbes/EVERYTHINGAPPLEPRO
Segundo relatório vazado, novos modelos trazem atualizações tecnológicas importantes

Resumo:

  • As informações são de um relatório do banco britânico multinacional Barclays;
  • O sensor do Touch ID e desbloqueio de tela estarão espalhados por todo o aparelho, além de digitalizar modelos 3D, 5G e câmera traseira;
  • Combinado com o Face ID, o sistema de desbloqueio é mais seguro e eficaz contra invasões.

As preocupações com a estética do iPhone 11 e do iPhone XR2 podem ser ignoradas com os anúncios do novo dispositivo da Apple.

Um relatório vazado do gigante financeiro Barclays, divulgado pela “MacRumors”, revela que a fabricante trará de volta o Touch ID para o iPhone em 2020. E, em um movimento típico da companhia, a tendência de leitores exibida este ano será totalmente ultrapassada, já que planeja um salto tecnológico além de qualquer coisa já vista até agora.

LEIA MAIS: Novo iPhone XR2 Design toma forma – e surpreende

O Barclays afirma que o grande diferencial é que a Apple desenvolveu um método para fazer o sensor de Touch ID preencher toda a tela. Isso significa que o desbloqueio do novo iPhone será feito com a impressão digital captada em qualquer lugar da tela. Esse é um grande passo, uma vez que os leitores de tela, diferentemente dos físicos, não têm bordas para guiar as pontas dos dedos e suas pequenas áreas de detecção os tornam menos intuitivos de usar.

Não deveríamos, no entanto, nos surpreender com o avanço. Desde dezembro, a Apple registrou nada menos do que cinco patentes de Touch ID em tela, incluindo detalhamentos com fotografias e informações que revelam que a tecnologia não irá apenas digitalizar sua impressão digital, mas sim modelos em 3D.

Por que a Apple traria de volta o Touch ID quando o Face ID é tão popular? Porque os dois vão trabalhar juntos. Isso não dá aos usuários apenas mais flexibilidade, mas também permite o uso simultâneo de segurança biométrica dupla, que é difícil de burlar. Um movimento que se alinha perfeitamente à visão da Apple de que os iPhones podem substituir os passaportes.

Além disso, o Barclays afirma que os iPhones do próximo ano virão com 5G e um novo sistema de câmera traseira com sensor 3D que muda o jogo, o que era esperado no iPhone 11, mas não aconteceu. O banco britânico acrescenta outro ponto importante: que todos os iPhones 2020 terão telas OLED, enquanto o iPhone XR2 2019 ficará preso ao LCD de baixa resolução do seu antecessor.

VEJA TAMBÉM: Design de novo iPhone da Apple é aposta arriscada

O Barclays não mencionou uma renovação de design mais ampla para os iPhones em 2020, mas, até agora, a recente confirmação da Apple sobre seus modelos de 2019 não deve definir a velocidade dos movimentos. Então, a menos que a atualização seja urgente, os iPhones de 2019 podem ser ignorados.

Siga a FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).