Por que o iPhone dobrável custará US$ 3 mil

Divulgação/Apple
Pesquisa afirma que os fãs da Apple pagariam a mais por um novo dispositivo

Resumo:

  • No Reino Unido, a diferença entre um iPhone de de 128GB e um de 256 GB é de £ 100, enquanto um cartão de memória (sem entrada disponível no smartphone) é mais barato;
  • Telefones com tecnologia 5G e com a possibilidade de dobrá-los devem chegar em 2020 e 2021, respectivamente;
  • Preços altos fazem parte da história da Apple desde o lançamento do Macintosh.

Quanto custará o iPhone dobrável? Uma pesquisa da empresa de serviços financeiros UBS, divulgada pela CNBC, afirma que os fãs da Apple pagariam US$ 600 a mais por um smartphone da Apple desse tipo. Antes, porém, que o leitor comece a pensar que o próximo iPhone de última geração sairá por US$ 1.600, há outros fatores para se considerar.

LEIA MAIS: Apple confirma prêmio de US$ 1 mi para quem hackear iPhone 

A Apple sempre se destacou pelos preços altos, fator comum de todos os iPhone e anterior até ao Macintosh.

A diferença de preço no Reino Unido entre um iPhone XR de 128GB e um de 256 GB é de £ 100. O preço de um cartão de memória de 128GB é inferior a £ 13. A Apple não conhece limites e cobra cerca de sete vezes mais por um componente que já está no telefone.

Logo, se os entrevistados da pesquisa disseram que vão pagar US$ 600, a Apple vai achar que eles vão pagar um pouco mais; e pode ser que seja verdade. A história tem mostrado que o que as pessoas dizem nas pesquisas e o que elas realmente vão fazer é outra coisa. E, por um produto cobiçado da Apple deve estar no quadro, elas podem ir muito além.

Não estamos falando só do iPhone de US$ 1 mil de hoje. A Apple está atrasada para a festa, tanto com o 5G (que deve vir no ano que vem) como com os telefones dobráveis (esperados para 2021). Olhando para o que a Apple fez com os preços no passado, houve um estremecimento da indústria com o iPhone X de US$ 1.149 dólares em 2017. Ainda assim, a empresa aumentou o valor do XS Max. Se você traçar a tendência, apenas olhando para o modelo mais caro do portfólio, há um crescimento constante. Isso torna a perspectiva de um iPhone com 5G de US$$ 3 mil parecer totalmente razoável.

Também ajudará a colocar uma lacuna entre a Apple e seus rivais. O Motorola Razr original era um telefone que custava US$ 1.000. Os boatos sobre a versão dobrável do Razr jogam o preço para US$ 1.500. O preço médio dos smarts que dobram deve oscilar entre US$ 1.500 e US$ 2.500. A Apple cobrará pelo menos US$ 500 a mais porque, bem, é a Apple.

VEJA TAMBÉM: Novo design do iPhone é confirmado

Quando você olha para datas os números, a perspectiva de um iPhone de US$ 3.000, em 2021, parece menos chocante do que um de US$ 1.200, em 2017.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).