Kim Kardashian processa iHandy em US$ 10 mi por uso não autorizado de imagem

ReproduçãoForbes
Cada post da Kardashian custa seis dígitos, segundo relato de sua mãe, Kris Jenner

Resumo:

  • A empresária Kim Kardashian processo a fabricante de apps iHandy por usar uma foto sua em uma campanha de marketing;
  • Por conta do ocorrido, Kardashian pede US$ 10 milhões em danos; 
  • O produto do iHandy era um aplicativo de edição de fotos de maquiagem, o Sweet Camera;
  • O processo foi movido hoje (30) no Tribunal Superior da Califórnia;

Kim Kardashian pede US$ 10 milhões em danos à fabricante de aplicativos iHandy por supostamente usar uma de suas postagens no Instagram sem autorização para fins de marketing, de acordo com um processo movido hoje (30)  no Tribunal Superior da Califórnia.

A reclamação de 14 páginas acusa a iHandy de “apropriação flagrante e calculada, uso não autorizado e exploração comercial fraudulenta” de uma foto de dois anos atrás do Instagram da Kardashian.

A iHandy supostamente usou a foto de Kardashian em anúncios de Instagram para promover seu aplicativo de edição de fotos de maquiagem Sweet Camera, de acordo com a denúncia, capitalizando a fama de Kardashian para atrair novos usuários.

Kardashian busca US$ 10 milhões em indenizações por “perda de compensação monetária” e danos emocionais.

LEIA MAIS: Conheça a empresária que criou workshop de negócios para mulheres e ganhou aprovação de Kourtney Kardashian

A denúncia ressaltou que Kardashian é paga por suas postagens patrocinadas no Instagram⁠ – e sua mãe, Kris Jenner, disse em abril que cada post da Kardashian custa seis dígitos.

A situação também serviu como uma pequena provocação: Kardashian “não usa, gosta nem endossa” o aplicativo Sweet Camera.

A iHandy não respondeu imediatamente aos pedidos de declaração.

“Ao usar a fotografia, imagem e persona de Kim Kardashian nos anúncios de aplicativos sem o consentimento dela, a iHandy e seus coconspiradores colheram milhões de dólares em serviços de publicidade e promoção sem pagar por isso”, diz a reclamação.

A iHandy alegou que não sabia que a mulher na foto do Instagram era Kardashian, “uma das mulheres mais famosas e reconhecíveis do mundo”, segundo a denúncia.

Kardashian é notoriamente agressiva na hora de proteger seu nome e imagem. Em julho, ela recebeu US$ 2,7 milhões em um processo contra a Missguided USA por usar sua “persona e marcas registradas” para vender roupas de grife. (Também foi um processo baseado no Instagram, de acordo com o “The Verge”, que relatou que a Missguided marcava a Kardashian em suas postagens.) Segundo a contagem da Forbes, o clã Kardashian⁠ -Kim, Kylie, Kendall e Kanye⁠- registrou mais de 700 marcas entre eles. Os Kardashians usam marcas registradas para proteger suas marcas pessoais e empreendimentos comerciais e tentam congelar qualquer pessoa que queira capitalizar em cima de seus nomes⁠.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).