Por onde começar sua independência financeira

Getty Images
Há três passos fundamentais para começar a investir como uma mulher

Está certo que culturalmente não fomos ensinadas a cuidar de dinheiro. Isso explica, em parte, a razão de muitas mulheres atribuírem ao companheiro, aos filhos, ao pai e até mesmo ao gerente de seu banco as responsabilidades por eleger investimentos “inteligentes”.

Desprezar informações acerca de suas finanças é o maior empecilho na construção do seu plano de independência. Por isso, eu criei no YouTube um canal de finanças especificamente para mulheres, o Mary Poupe. É uma inspiração no título do filme da Disney em que a firme e doce babá Mary Poppins cai do céu diretamente na casa da família Banks com a missão de organizar o lar das crianças. De certa forma, ocupo uma função similar, só que com suas finanças. Fica o convite para uma visita semanal para, aos poucos, alimentarmos sua confiança para controlar seu dinheiro.

Mas por onde exatamente começar se o medo de perder é maior que o desejo de ganhar? Saiba que você tem uma legião de coleguinhas com o mesmo sentimento. A boa notícia é que vamos em frente mesmo com frio na barriga.

Saiba que se apaixonar pelo juro composto proporciona casamentos tão felizes quanto duradouros com a liberdade. Ou seja, é chegada hora de investir loucamente nessa relação. Eu estou aqui para ensinar vocês a se entregarem a esse sujeito. Sim, pode falar “eu te amo” no primeiro encontro e ainda ligar no dia seguinte, aliás, quanto mais atenção você der, mais receberá em troca. O processo só precisa ser feito de maneira individual, disciplinada e coerente com a vida que você deseja levar. Seu dinheiro vai passar para um outro estágio, o da multiplicação.

Mas dinheiro traz felicidade?

Não sei, mas experimente ser infeliz com recursos para chorar em um bom café em Paris.

Contudo, há um primeiro passo: livrar-se das desculpas. Em meus atendimentos costumo ouvir três reclamações básicas quando o assunto é dinheiro: “Não entendo nada”; “Não tenho tempo para isso”, e “Não sobra um centavo para investir”.

Imediatamente, vejo que existe uma subversão de prioridade.

O passo seguinte é pura atitude. Faça um check list da sua vida mensal. Você sabe quanto precisa para viver de modo que seus custos fixos sejam pagos, sem precisar empreender seu tempo em um trabalho que não goste?

Faça isso, em seguida, separe uma parcela de suas receitas todos os meses para comprar sua independência. Pague primeiro seu “Eu futuro”! Vamos começar com 5% de seus ganhos até chegar a 20% deles. Este é o financiamento de sua liberdade.

Onde e como aplicar esses recursos vamos falar em nossos encontros por aqui.

Entre todas as escolhas, prefira as que lhe tragam liberdade.

Comece logo. Invista como uma mulher!

 

 

Francine Mendes é educadora financeira para mulheres, economista pela Universidade Federal de Santa Catarina, com mestrado em psicanálise do consumo pela Universidade Kennedy. Apresentadora do canal Mary Poupe, no YouTube, e comunicadora na RiCTV Record.

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

 

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).