Casa Branca não quer prolongar julgamento do impeachment, diz autoridade sênior

Chances de condenação são baixas em Senado de maioria republicana.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

Segundo autoridade do governo federal, Casa Branca não quer ver um julgamento do impeachment se alongar no Senado dos Estados Unidos

Acessibilidade


A Casa Branca não quer ver um julgamento do impeachment se alongar no Senado dos Estados Unidos, disse uma autoridade do governo federal hoje (22), sugerindo que o presidente Donald Trump está confortável com o processo sem que sejam convocadas testemunhas em sua defesa.

A Câmara dos Deputados, liderada pelos democratas, aprovou duas acusações formais de impeachment contra Trump na última quarta-feira, por conta de suas pressões para que a Ucrânia investigue um rival político. Há poucas chances de que ele seja condenado e removido do cargo em um Senado controlado por seus colegas republicanos.

VEJA TAMBÉM: Trump critica atraso de impeachment na Câmara dizendo que é “tão injusto”

Os democratas estão pressionando para convocar importantes assessores de Trump para testemunharem, mas o líder da maioria no Senado, o republicano Mitch McConnell quer que o Senado considere o caso sem que sejam ouvidas as testemunhas.

Embora Trump tenha indicado seu interesse em convocar as testemunhas separadamente em sua defesa, ele também disse que acataria qualquer decisão tomada por McConnell ou outros líderes republicanos do Senado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em comentários feitos em programas no domingo, Marc Short, chefe de gabinete do vice-presidente Mike Pence, indicou que a Casa Branca estava de acordo com o objetivo de McConnell de garantir um julgamento rápido.

“O povo americano está cansado desta farsa”, disse Short no programa “Meet the Press”, da rede NBC.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: