Ibovespa amplia ganhos no fechamento

Getty Images
O Ibovespa acompanhou ganhos de bolsas estrangeiras

Durante todo o pregão de hoje (17), o Ibovespa acompanhou os ganhos nos índices das bolsas no exterior, com investidores animados pela divulgação de dados da economia chinesa.

No mês de dezembro, a produção industrial da China cresceu 6,9%, acima do esperado, e as vendas no varejo lá aumentaram 8% na leitura anual.

LEIA TAMBÉM: Ibovespa tem forte alta com bolsas estrangeiras

Mas o dado mais aguardado foi o Produto Interno Bruto chinês, que avançou 6,0% no quarto trimestre do ano passado, dentro das expectativas. Na leitura para o ano inteiro de 2019, o PIB foi de 6,1%, depois de ter registrado 6,6% em 2018. Um recuo que não desanimou o mercado.

“Apesar de ter vindo ruim, o PIB sinalizou que houve uma estabilização, visto que a China acaba de assinar o acordo comercial com os Estados Unidos, o mercado global projeta um favorecimento de ganhos para aquele país”, explica Anderson Luz, sócio-diretor da Mont Capital.

O Ibovespa fechou com alta de 1,52% aos 118.478 pontos e giro financeiro de R$ 14.964 bilhões. Os destaques de alta foram da Bradespar (BRAP4) com valorização de 4,30% a R$ 41,97, Totvs (TOTS3) com avanço de 3,62% a R$ 72,36 e Gol (GOLL4) com ganhos de 3,52% a R$ 37,93.

Já as principais baixas foram da Gogna (COGN3) com queda de 2,91% a R$ 11,67, Henring (HGTX3) que perdeu 1,55 a R$ 31,80 e Suzano (SUZB3) com recuo de 1,17% a R$ 43,78.

Na próxima semana, a agenda econômica será menos carregada. Um “refresco” antes do início da temporada de divulgação de balanços do quarto trimestre das empresas brasileiras listadas na bolsa.

Na terça-feira (21), divulgação da inflação medida pelo IGP-M em janeiro. Quarta-feira (22), apenas dados norte-americanos, com Pedidos de Hipotecas e Vendas de Imóveis Usados.

A quinta-feira (23) será o dia mais intenso, com o anúncio dos índices de inflação IPC-S e IPCA-15, além da Dívida do Governo no Brasil. No mesmo dia, nos EUA, Pedidos de Auxílio Desemprego, Indicadores Antecedentes e do FED de Kansas.

Na sexta-feira (24), divulgação da Confiança do Consumidor medida pela Fundação Getúlio Vargas.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).