Ibovespa inverte para queda

Paulo Whitaker - Reuters
Ibovespa inverte para queda nesta quinta-feira (16)

Apesar do ânimo no período da manhã e início da tarde de hoje (16) após a divulgação do IBC-Br, considerado uma prévia do PIB, pelo Banco Central, o Ibovespa não sustentou ganhos e opera com queda moderada, com ações de diferentes setores devolvendo ganhos.

Às 15h45, horário de Brasília, o índice perdia 0,16% aos 116,124 pontos. Na lista das maiores baixas, Qualicorp (QUAL3) com desvalorização de 2,81% a R$ 41,20, Notre Dame (GNDI3) com menos 2,33% a R$ 71,18 e Ultrapar (UGPA3) com recuo de 2,25% a R$ 24,80.

LEIA TAMBÉM: Ibovespa sobe após divulgação de prévia do PIB

Os destaques de alta do índice começam pela Marfrig (MRFG3) com ganhos de 2,85% a R$ 12,25 depois de notícias de expansão dos negócios da companhia na China e em países árabes, além de recomendações de analistas para a compra da ação. Ainda na lista das altas do Ibovespa, Usiminas (USIM5) com valorização de 2,45% a R$ 9,62 e Via Varejo (VVAR3) que avançava 2,44% a 13,88.

Pela manhã, o Banco Central divulgou o IBC-Br de novembro, indicador considerado uma prévia do PIB (Produto Interno Bruto), que subiu 0,18% ante um dado revisado de outubro para 0,09% (antes estava em 0,17%).

O dólar segue na relação inversa, saindo de perdas na manhã para alta próximo ao fechamento do mercado de câmbio. Às 15h45, horário de Brasília, a moeda norte-americana subia 0,47% a R$ 4,19. O euro também segue com valorização e avança 0,37% a R$ 4,67 em relação ao real.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).