Índices globais têm forte queda com coronavírus

O alerta mundial aumentou e investidores buscam “fuga” em ativos considerados seguros em situações de crise e aversão ao risco.

Daily Forbes, por Luciene Miranda
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Índices mundiais têm forte queda com avanço do coronavírus

Acessibilidade


O fim de semana e o transcorrer do feriado de Ano Novo Lunar na China aumentaram o alerta sobre o coronavírus, com casos de mortes no país asiático acima de 80 e mais de 900 infectados. O número de casos de contágio em outros continentes também aumentou.

As sinalizações de um clima de aversão ao risco nos mercados também passam a assustar. O índice VIX de volatilidade, conhecido como “Índice do medo”, saltou de 14% na última sexta-feira, para uma alta de 27% hoje (27).

LEIA TAMBÉM: Ibovespa cai diante de temores com coronavírus

A onça troy do ouro também sobe 0,88% a US$ 1,585. O ativo é tradicionalmente considerado “seguro” em situações de aversão ao risco.

Já o barril do petróleo WTI teve forte queda ontem e segue com perda acentuada de 3,43% a US$ 52,38. Segundo fontes, a baixa é consequência de temores do mercado de energia de uma queda na demanda pela commodity durante uma eventual crise global pelo coronavírus.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Nas principais bolsas mundiais, os índices em queda expressiva. Na Ásia, o Nikkei (Japão) caiu 2,03% a R$ 23.343 pontos. O Kospi (Coreia) recuou 0,93% aos 2.246 pontos. Na Europa, os índices têm perdas acentuadas, acima de 2%. Nos Estados Unidos, os índices futuros com baixas expressivas, acima de 1%.

Na agenda de indicadores para hoje, divulgação do Boletim Focus do Banco Central com estimativas semanais obtidas com participantes do mercado sobre a economia brasileira, além do anúncio de dados de conta corrente e balança comercial do Brasil. Nos EUA, números de vendas de casas novas e índice de atividade do Fed (Federal Reserve) de Dallas.

Começa hoje a temporada de divulgação de balanços de empresas brasileiras no quarto trimestre de 2019 e os investidores aguardam os resultados da operadora de cartões Cielo.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: