Ibovespa tem forte alta com busca por ativos baratos

Investidores “caçaram” oportunidades em ações com preços atraentes após as perdas acentuadas dos últimos pregões pelos temores com coronavírus.

Forbes Daily, por Luciene Miranda
Compartilhe esta publicação:
REUTERS
REUTERS

Ibovespa teve forte recuperação hoje (11) com busca de investidores por ativos a preços atraentes

Acessibilidade


Os participantes do mercado chamam o comportamento de hoje (11) na bolsa brasileira de “correção”. Isso quer dizer que as baixas expressivas dos últimos pregões pelos temores com o coronavírus deixaram os ativos aqui com preços atraentes que foram aproveitados pelos investidores ao longo do dia.

O Ibovespa fechou com valorização de 2,49% aos 115.370 pontos.

LEIA TAMBÉM: Dólar renova máxima histórica

Outro motivo de ânimo para os negócios foi a alta na cotação dos futuros de minério de ferro na China, apesar do surto de coronavírus. As ações de companhias brasileiras dos setores de mineração e siderurgia responderam com ganhos acentuados.

As ações da Vale (VALE3) subiram 3,70% a R$ 52,05, em dados preliminares antes do fechamento.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na lista das maiores altas do índice, B2W (BTOW3) com ganhos de 7,34% a R$ 70,60, Usiminas (USIM5) com valorização de 6,78% a R$ 9,92, Natura (NTCO3) com mais 6,27% a R$ 47,80, Cosan (CSAN3) que subiu 6,08% a R$ 83,70 e Gol (GOLL4) com avanço de 5,97% a R$ 36,20.

As principais quedas do Ibovespa foram da Cielo (CIEL3) com menos 1,66% a R$ 7,12, Carrefour (CRFB3) que perdeu 0,45% a R$ 22,05, BR Foods (BRFS3) que caiu 0,19% a R$ 30,90, Eletrobras (ELET6) com desvalorização de 0,08% a R$ 37,35 e Hering (HGTX3) com menos 0,04% a R$ 24,51.

Outro destaque do dia foram as ações do Itaú Unibanco, que subiram mais de véspera, mas ainda responderam bem aos números da instituição divulgados ontem à noite, após o fechamento da bolsa.

As ações ITUB4 avançaram 2,56% a R$ 35,16 no encerramento dos negócios.

O banco anunciou um lucro líquido de R$ 28,3 bilhões em 2019. No quarto trimestre do ano passado, a instituição obteve um lucro líquido recorrente (que exclui fatores alheios à operação) de R$ 7,296 bilhões, o que representa uma alta de 12,6% na comparação com o mesmo período de 2018.

O Itaú Unibanco ainda informou que o IPO da XP Investimentos na Nasdaq, em novembro do ano passado, rendeu à instituição R$ 1,974 bilhão.

Pela manhã, os investidores acompanharam a divulgação da ata da última reunião do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central, quando a taxa básica de juros foi cortada em 0,25 ponto percentual para 4,25% ao ano.

Segundo avaliação feita pelo mercado das informações presentes na ata do Copom, a perspectiva é de manutenção de juros no Brasil (Taxa Selic) no longo prazo.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: