Médico de Wuhan que tentou alertar chineses sobre coronavírus morre da doença aos 34 anos

Número de mortos passa de 560 no mundo, com mais de 28 mil pessoas infectadas.

Lisette Voytko
Compartilhe esta publicação:
GettyImages/ SOPA Images
GettyImages/ SOPA Images

Médico que alertou a população sobre o perigo do coronavírus foi repreendido pelas autoridades chinesas

Acessibilidade


Li Wenliang, médico de Wuhan e funcionário de hospital que supostamente tentou alertar o público chinês sobre o emergente coronavírus, morreu da doença hoje (6), segundo o “Washington Post”. O número de mortos já passou de 560, com mais de 28 mil pessoas infectadas.

De acordo com a CNN, depois de ver pacientes exibindo sintomas semelhantes, Li tentou alertar o público sobre uma doença “semelhante à SARS” em dezembro de 2019 através de postagens no WeChat, um aplicativo popular de rede social chinesa. Embora Li tenha pedido a amigos que compartilhassem as informações em particular, as postagens se tornaram virais e seu nome apareceu.

LEIA MAIS: China prepara mais medidas para estabilizar economia após surto de coronavírus

Li foi subsequentemente repreendido pela polícia de Wuhan e forçado a assinar uma carta que o acusava de “espalhar rumores online” e de “perturbar gravemente a ordem social”.

A CNN informou que Li foi hospitalizado em 12 de janeiro e foi formalmente diagnosticado com coronavírus em 1º de fevereiro. “Estamos profundamente tristes com a morte do dr. Li Wenliang”, escreveu a Organização Mundial da Saúde (OMS) no Twitter, acrescentando que “todos nós precisamos comemorar o trabalho que ele fez [com o coronavírus]”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A mais alta corte da China acabou repreendendo a polícia de Wuhan em janeiro, dizendo que se as autoridades “tivessem acreditado nesses ‘rumores’ e usado máscaras e desinfetante e evitado ir ao mercado selvagem como se houvesse um surto de SARS, talvez isso significasse hoje poderíamos controlar melhor o coronavírus.”

“Finalmente diagnosticado”, escreveu Li em 1º de fevereiro no que se tornou seu último post no Weibo, outra plataforma de rede social chinesa. O post recebeu dezenas de milhares de comentários de simpatizantes, incluindo um que escreveu “Dr. Li, você é um bom médico com consciência”, segundo uma tradução.

LEIA TAMBÉM: China injetará US$ 174 bilhões nos mercados amanhã

Apenas duas das mais de 560 mortes por coronavírus ocorreram fora da China. O Brasil ainda não tem nenhum caso confirmado da doença. A OMS declarou o vírus uma emergência internacional de saúde em 30 de janeiro, mas ainda não classificou o surto como uma pandemia, apesar de sua propagação contínua.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: