Médico de Wuhan que tentou alertar chineses sobre coronavírus morre da doença aos 34 anos

GettyImages/ SOPA Images
GettyImages/ SOPA Images

Médico que alertou a população sobre o perigo do coronavírus foi repreendido pelas autoridades chinesas

Li Wenliang, médico de Wuhan e funcionário de hospital que supostamente tentou alertar o público chinês sobre o emergente coronavírus, morreu da doença hoje (6), segundo o “Washington Post”. O número de mortos já passou de 560, com mais de 28 mil pessoas infectadas.

De acordo com a CNN, depois de ver pacientes exibindo sintomas semelhantes, Li tentou alertar o público sobre uma doença “semelhante à SARS” em dezembro de 2019 através de postagens no WeChat, um aplicativo popular de rede social chinesa. Embora Li tenha pedido a amigos que compartilhassem as informações em particular, as postagens se tornaram virais e seu nome apareceu.

LEIA MAIS: China prepara mais medidas para estabilizar economia após surto de coronavírus

Li foi subsequentemente repreendido pela polícia de Wuhan e forçado a assinar uma carta que o acusava de “espalhar rumores online” e de “perturbar gravemente a ordem social”.

A CNN informou que Li foi hospitalizado em 12 de janeiro e foi formalmente diagnosticado com coronavírus em 1º de fevereiro. “Estamos profundamente tristes com a morte do dr. Li Wenliang”, escreveu a Organização Mundial da Saúde (OMS) no Twitter, acrescentando que “todos nós precisamos comemorar o trabalho que ele fez [com o coronavírus]”.

A mais alta corte da China acabou repreendendo a polícia de Wuhan em janeiro, dizendo que se as autoridades “tivessem acreditado nesses ‘rumores’ e usado máscaras e desinfetante e evitado ir ao mercado selvagem como se houvesse um surto de SARS, talvez isso significasse hoje poderíamos controlar melhor o coronavírus.”

“Finalmente diagnosticado”, escreveu Li em 1º de fevereiro no que se tornou seu último post no Weibo, outra plataforma de rede social chinesa. O post recebeu dezenas de milhares de comentários de simpatizantes, incluindo um que escreveu “Dr. Li, você é um bom médico com consciência”, segundo uma tradução.

LEIA TAMBÉM: China injetará US$ 174 bilhões nos mercados amanhã

Apenas duas das mais de 560 mortes por coronavírus ocorreram fora da China. O Brasil ainda não tem nenhum caso confirmado da doença. A OMS declarou o vírus uma emergência internacional de saúde em 30 de janeiro, mas ainda não classificou o surto como uma pandemia, apesar de sua propagação contínua.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).