Nova York é o milagre da multiplicação para a favela

Wojtek Zagorski/Getty Images
Nova York receberá o primeiro jantar da Gerando Falcões, em março

Recentemente, aprovamos um ousado plano de expansão da Gerando Falcões com nosso time de investidores. Nos próximos quatro anos vamos atingir cerca de 1.200 favelas brasileiras com nossa tecnologia social.

Nesta reunião, estavam presentes empreendedores que fizeram revolução no mercado. Na lista, Jorge Paulo Lemann, Ana Maria Diniz, Elie Horn, Daniel Castanho, Rubens Menin, Eugênio Mattar, José Luiz Setubal, Guilherme Benchimol, Flávio Augusto da Silva, André Gerdau e Thiago Oliveira.

Pra quem nasceu na favela e teve pai no sistema prisional, conseguir juntar um time assim de investidores é a tradução do que é sonhar grande.

Mas como o sonho da Gerando Falcões é realmente grande, inclusive maior do que eu, temos que engajar mais gente em toda parte. Transformar as favelas vai levar tempo e precisamos dos melhores trabalhando juntos. Então, em março, vamos realizar nosso primeiro jantar em Nova York.

Quem quer fazer coisas relevantes, precisa se abrir pro mundo. E Nova York é parada obrigatória.

A 3G fica em NY. A XP fez IPO em NY e tem escritório lá. O Banco Safra e o Delta estão em NY. A Gympass, startup unicórnio, também foi pra NY. A Brazil Foundation está lá. E a Arezzo abriu lojas nas avenidas nova-iorquinas.

E eu acho extraordinária a ideia de colocar a favela no centro do mundo. Uma mudança de baixo pra cima, da periferia para o centro.

Carlos Brito, CEO da ABInBev será o anfitrião da noite ao lado de Cláudio Ferro, uma lenda viva da companhia cervejeira que se tornou internacional.

E como eles entendem bem de ir pro mundo, estão nos ajudando a criar pontes globais.

Será um jantar petit comité, bem qualificado. Por isso, estamos escolhendo a dedo 20 casais que vivem nos EUA e possuem interesse genuíno de empurrar a mudança do Brasil.

Um dos conselhos que Jorge Paulo Lemann me deu foi pensar grande. Ir buscar dinheiro lá fora e voltar pra realizar aqui no Brasil. Lemann é uma porta que desencadeia a abertura de outras portas e em série.

Além disso, neste caso em especial, temos a nosso favor o dólar em alta. Toda doação é multiplicada por quase cinco. É o milagre da multiplicação pra favela.

Num país com quase 7 mil favelas e 14 milhões de pessoas que vivem nelas, certamente vamos precisar de gente que faça milagres para alterar este quadro.

Alguns brasileiros vão voar daqui pra lá e participar do jantar, como João Paulo Coelho e Charles Wizard Martins. Um grupo de brasileiros, conselheiros e doadores, está passando a mão no celular e ligando para amigos que vivem nos EUA. Isso se chama engajamento e a construção de uma fábrica de oportunidades pra favela.

Como diz a Madre Tereza de Calcutá: “As mãos que doam são mais sagradas do que os lábios que rezam”.

Até março Nova York.

 

Edu Lyra é fundador e CEO da Gerando Falcões. Foi selecionado pelo Fórum Econômico Mundial como um dos jovens brasileiros que podem mudar o mundo, como parte do Global Shapers. Saiu na lista Under 30 da FORBES como um dos destaques do Brasil com menos de 30 anos.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

 

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de FORBES Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).