Tensão global afeta bolsa brasileira

Getty Images
Bolsa brasileira acompanha pessimismo externo com coronavírus

O dia foi de perdas acentuadas nos mercados em todo o mundo com investidores num clima de apreensão pelo impacto econômico do surto de Covid-19, provocado pelo coronavírus, na China e no mundo.

Aqui no Brasil, a queda do Ibovespa foi intensificada no período da tarde e o índice fechou com queda de 1,66% aos 114.586 pontos.

LEIA TAMBÉM: Dólar renova máxima e acumula alta de 9,44% no ano

As baixas nas ações foram acentuadas e os destaques de baixa foram da Gerdau Metalúrgica (GOAU4) com queda de 7,40% a R$ 9,39, Ultrapar (UGPA3) que perdeu 7,33% a R$ 22,11, Pão de Açúcar (PCAR4) com recuo de 7,33% a R$ 81.21, IRB (IRBR3) com desvalorização de 6,22% a R$ 34,39 e Qualicorp (QUAL3) com menos 4,76% a R$ 39,81.

O pregão, novamente, foi de intensa divulgação de balanços de empresas. A grande expectativa foi com o resultado da Vale, aguardado para depois do encerramento dos negócios.

As ações VALE3 encerravam o pregão com queda de 1,28% a R$ 52,13.

O grande destaque de valorização de hoje (20) foi das ações da Embraer que permaneceram durante quase todo o pregão no topo dos ganhos. Os investidores ficaram animados com a aprovação definitiva da fusão com a Boeing, ontem, pelo CADE, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica. O órgão levou cinco dias para revisar o caso a pedido do Ministério Público Federal.

As EMBR3 subiam 3,36% a R$ 19,68 perto do fechamento do mercado.

****

Luciene Miranda é jornalista especializada em Economia, Finanças e Negócios com coberturas independentes na B3, NYSE, Nasdaq e CBOT

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).