Como as empresas privadas estão socorrendo o setor de saúde no Brasil

Getty Images
De álcool em gel a tecnologias avançadas, empresas brasileiras se juntam para combater a pandemia

Uma das principais preocupações geradas pela pandemia do novo coronavírus, no mundo todo, é a sobrecarga do sistema de saúde. No Brasil, a Covid-19 já fez mais de 3 mil vítimas, e está aumentando. O país possui pouco mais de 55 mil leitos de UTI – aproximadamente 27.400 são do SUS – e 78% deles já estão ocupados, segundo o Ministério da Saúde.

Quando comparado a outros países, o Brasil, de acordo com os estudos, está a caminho do pico da pandemia, motivo de preocupação de uma maneira geral, mas, principalmente, para hospitais, clínicas e postos de saúde. Problemas como falta de produtos médicos como máscaras e álcool em gel, tecnologia ultrapassada e falta de recursos financeiros podem criar um verdadeiro caos.

Na tentativa de ajudar a minimizar a tragédia, empresas dos mais variados setores instaladas no país estão contribuindo com o sistema de saúde – público e privado. Algumas doações inclusive chegam a valores milionários, como a do banco BV, que vai doar R$ 30 milhões a projetos sociais e à compra de insumos hospitalares. Para isso, foi firmada uma parceria com o Instituto Votorantim e a Fundação Banco do Brasil, que ficarão responsáveis por gerir os recursos. Além disso, o banco já doou mais de 50 respiradores e criou uma linha de crédito de R$ 50 milhões para hospitais e seus fornecedores.

Veja, na galeria de fotos abaixo, as principais contribuições até o momento:

  • Adama

    A empresa de proteção de cultivos doou R$ 100.000 ao hospital São José, no Rio Grande do Sul, que usará o dinheiro para a compra de equipamentos de proteção pessoal. Além disso, a Adama também doará álcool em gel 70%, solução sanitizante, máscaras e viseiras, utilizados para limpeza, assepsia, desinfecção de superfícies e atendimentos médicos a diferentes hospitais da rede pública do estado.

  • Ambev

    A cervejaria anunciou que irá usar as linhas de produção em Piraí (RJ) para produzir 500 mil unidades de álcool em gel. Os produtos sanitários serão doados a hospitais públicos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, cidades que despontam como grandes focos do coronavírus. A empresa ainda garantiu que vai se responsabilizar pelo engarrafamento e pelo transporte de todos os produtos. Cada hospital beneficiado pela ação irá receber 5.000 unidades do produto, que virou uma raridade nas prateleiras de mercados e farmácias das grandes cidades.

    A empresa também fabricará protetores faciais com a ajuda da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp). Os itens cobrirão o rosto todo e serão doados a profissionais da saúde que estão atuando no combate ao coronavírus.

  • Amend Cosméticos

    A Amend Cosméticos passará a produzir álcool em gel em sua fábrica em Diadema, Grande São Paulo. Os milhares de frascos serão doados para diversos hospitais do Estado, como a Santa Casa e o Hospital Pérola Byington.

  • Andrade Gutierrez

    A construtora se uniu à Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais para transformar quatro andares da unidade de saúde Mater Dei Betim-Contagem para o tratamento somente de pacientes com coronavírus. A adaptação contará com 242 leitos, de UTI e regulares, e todos os equipamentos necessários para a internação de vítimas do vírus.

  • Anjos Colchões

    A empresa doou 500 kits de equipamentos de proteção pessoal à rede municipal da cidade de Capitão Leônidas Marques, no interior do Paraná. Os kits incluem máscaras, aventais e toucas.

  • Anjo Tintas

    A empresa de tintas redirecionará o foco de parte de suas fábricas para a produção de álcool em gel e líquido. O objetivo é produzir 2.000 frascos de álcool em gel e 1.000 litros de álcool líquido, que serão distribuídos gratuitamente para hospitais em Criciúma, Santa Catarina.

  • ArcelorMittal

    A siderúrgica investiu R$ 18 milhões no combate ao coronavírus. Com o valor, hospitais em Minas Gerais e no Espírito Santo investirão em respiradores, equipamentos de proteção individual e testes do coronavírus.

  • Arezzo

    A grife de sapatos criou a campanha “Passos das Heroínas”, que ofereceu calçados para a comunidade de médicas, enfermeiras e auxiliares de enfermagem. Lançada no sábado (21), a iniciativa viu os estoques de 3.000 pares da Arezzo e 2.000 pares da Schutz acabarem em menos de uma hora.

  • Avatim

    A empresa de cosméticos direcionou suas fábricas completamente para a produção de álcool em gel e sabonetes líquidos. Até agora, mais de uma tonelada do primeiro e 300 litros do segundo já foram doados a órgãos de saúde locais.

  • Banco BV

    O banco BV se comprometeu a ajudar em diversas frentes. Até agora, já doou 50 respiradores ao governo estadual de São Paulo e, em parceria com a Fundação do Banco do Brasil e com o Instituto Votorantim, vai doar R$ 30 milhões em insumos hospitalares. Além disso, o banco criou uma linha de crédito de R$ 50 milhões para hospitais e fornecedores pelo Brasil.

  • Bayer

    A farmacêutica doará R$ 5,7 milhões a projetos e unidades de saúde. Uma parte será direcionada ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). O valor tem o propósito de auxiliar na compra de itens de segurança como máscaras e luvas, além de insumos hospitalares. A distribuição será feita a hospitais com a ajuda do Governo Federal e de Governos Estaduais e Municipais.

  • Bracell

    A empresa que se especializa na distribuição de celulose doou 12 respiradores e 90 mil itens médicos para hospitais na região de Lençóis Paulista e Macatuba, no estado de São Paulo. Só em Lençóis Paulista, serão 40 mil máscaras cirúrgicas, 250 óculos de proteção, 30 mil pares de luvas e 10 mil aventais descartáveis.

  • Brasil Cacau

    A fabricante de chocolates formou uma parceria com o Hospital das Clínicas e com Hemocentro Santa Casa de São Paulo para encorajar a doação de sangue durante a pandemia. Os estoques de sangue estão significativamente baixos, e por isso, a Brasil Cacau doará ovos de páscoa para as primeiras 2.000 pessoas que foram doar sangue no hemocentro ou no Hospital das Clínicas começando no dia 27. A campanha apelidada de #AdoceAVidaDeAlguém também doará 8.000 ovos de páscoa para profissionais de saúde das duas instituições.

  • BRF

    A BRF anunciou a doação de R$ 50 milhões em alimentos, itens hospitalares e fundos de pesquisa para os municípios onde tem fábricas. A quantia será revertida em máscaras faciais, testes para a Covid-19, termômetros e até respiradores, As doações alcançarão 60 hospitais em 50 cidades de nove estados.

  • Braskem

    A produtora de plásticos doará mais de 370 toneladas de resina termoplástica para a produção de máscaras e aventais. Os produtos finais serão distribuídos a hospitais da rede pública dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Com a matéria-prima doada, poderão ser fabricados 1 milhão de aventais ou mais de 60 milhões de máscaras.

    Além disso, a Braskem também doará embalagens para frascos de álcool em gel, 10 mil caixas de hipoclorito para diluição e uso como água sanitária e mais de 150 mil sacos plásticos para lixo hospitalar.

  • Bunge

    Por meio do Centro de Memória, entidade social da empresa que cuida da preservação da sua história, 4.500 luvas foram doadas ao Hospital das Clínicas da Unicamp, no estado de São Paulo. As 45 caixas de luvas faziam parte do estoque da instituição para o manuseio de documentos.

  • Burger King

    A principal promessa da rede de fast food é doar parte da receita líquida adquirida entre 16 e 31 de março ao SUS (Sistema Único de Saúde). “A melhor forma de direcionar esses recursos, será discutida com as autoridades competentes”, afirmou Iuri Miranda, presidente do Burger King no Brasil.

    A rede de fast food doará um total de R$ 1 milhão a unidades do SUS nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza. O valor será investido na compra de EPI’s (equipamentos de proteção individual), como máscaras e luvas, a profissionais da saúde que estão lutando contra o coronavírus em tratamentos oferecidos gratuitamente.

  • Cacau Show

    A fabricante de chocolates doará R$ 1 milhão ao governo do estado de São Paulo, principalmente para a compra de respiradores aos hospitais que mais necessitam os aparelhos.

    Além de sua doação em dinheiro, a Cacau Show anunciou que vai doar R$ 1,4 milhão em chocolates a hospitais, postos de saúde e hemocentros pelo país. “Nossa objetivo é agradecer a dedicação de quem está na linha de frente neste momento tão crítico e levar um pouco de amor em forma de chocolate para quem está com problemas de saúde”, disse o presidente da empresa Alê Costa.

  • Campari

    A marca de bebidas alcoólicas doará tonéis de álcool 70%, que é usado na desinfecção de ambientes, aos principais hospitais de Pernambuco. De acordo com o Hospital da Mulher, um dos beneficiados, o uso do produto triplicou com a crise do novo coronavírus.

  • Cia. Muller

    A empresa responsável por bebidas como a cachaça 51 doará 36,5 mil litros de álcool em gel e álcool etílico a hospitais do interior do estado de São Paulo. Os produtos serão produzidos em usinas parceiras da empresa.

  • Citi

    O banco doará máscaras para os profissionais que estão na linha de frente da luta contra a Covid-19 no Hospital das Clínicas e no Hospital Ipiranga, na cidade de São Paulo. Juntas, essas unidades de saúde possuem mais de 21 mil funcionários.

  • Compass Minerals

    A fornecedora de minerais doou hipoclorito de sódio à Secretaria de Saúde de Igarassu, no Recife, onde fica localizada. O produto químico é usado na produção de água sanitária, que será usada para limpeza hospitalar em 49 unidades de saúde da cidade. Além disso, a Compass Minerals também fabrica produtos de limpeza como cloro, soda cáustica e ácido clorídrico.

  • CSU

    A empresa de soluções tecnológicas doou a São Paulo 10 mil litros de álcool em gel, 10 mil aventais, 10 mil toucas e 10 mil luvas, que serão distribuídas ao centros de saúde públicos pela Secretaria de Saúde do estado.

  • Diageo

    A reconhecida fabricante de bebidas alcoólicas como Johnnie Walker, Smirnoff e Tanqueray usará suas fábricas para produzir 50.000 litros de álcool 70% e distribuí-los gratuitamente à Secretaria de Saúde do Ceará. Seu principal destino será os hospitais estaduais. Os 100.000 frascos serão doados com a ajuda dos governos federal e estadual, garantindo que não somente pacientes, mas profissionais da saúde também tenham acesso ao produto. “Eles estão na linha de frente do combate a essa pandemia e estamos empenhados em fazer o que pudermos para ajudar em sua proteção”, disse Ivan Menezes, CEO global da Diageo.

  • Decathlon

    A Decathlon doará todo o seu estoque de máscaras Easybreath a hospitais e entidades médicas do país. A máscara, originalmente fabricada para a prática do mergulho, pode ser adaptada e usada como um respirador por vítimas do coronavírus. Essa alteração já foi feita com sucesso na Itália, e agora passa por uma fase de testes em Campinas (SP), Porto Alegre (RS) e Paraná. Serão doadas mais de 2.800 máscaras.

  • Duas Rodas

    A fábrica de aromas e ingredientes doou mais de R$ 500 mil a hospitais da região de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, onde fica sua sede. A Duas Rodas também disponibilizou suas cozinhas para ajudar na produção de marmitas aos profissionais de saúde da região que estão na linha de frente no combate à pandemia.

  • Ecoville

    A varejista de produtos de limpeza doou 3.000 frascos de álcool em gel à Secretaria de Saúde de Joinville, em Santa Catarina, onde fica a sede da empresa. Além disso, 7.000 frascos foram distribuídos às comunidades carentes da cidade. “Neste momento difícil de nosso país, em que muitas instituições e pessoas estão encontrando dificuldade em encontrar o álcool em gel, um produto de importância vital, entendemos que temos que fazer a nossa parte”, disse Leonardo Castelo, CEO da Ecoville.

  • EDP

    A empresa de eletricidade doará R$ 1 milhão a 12 projetos de saúde e empreendedorismo social que, no total, atingirão mais de 20 mil pessoas. Além disso, mais R$ 2,5 milhões serão destinados a projetos de combate à Covid-19 em comunidades carentes e indígenas.

  • Embraer

    A fabricante aeroespacial está criando parcerias com centros de pesquisa pelo Brasil para ajudar no desenvolvimento de novas tecnologias para combater o novo coronavírus. O auxílio é direcionado à fabricação de aparelhos como respiradores, filtros de ar e ventiladores e ao aprimoramento de leitos regulares em hospitais, para que possam ser usados para tratamento intensivo.

    O grupo de trabalho destacado para a missão já desenvolveu uma nova linha de respiradores, que começarão a ser produzidos em breve. Além disso, em parceria com o hospital Albert Einstein, em São Paulo, a Embraer está ajudando na aprimoração de leitos e de filtros de ar com a eficiência e tecnologia usadas em suas aeronaves.

  • Embelleze

    A empresa está redirecionando a produção de suas fábricas e focando em seu Gel Higienizador BioSalut, que será distribuído gratuitamente ao Hospital da Posse e Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, além de entidades como Retiro dos Artistas e Velhos Amigos.

  • Enel Brasil

    A empresa privada do setor elétrico doará R$ 23,4 milhões para auxiliar na compra de leitos de UTI dos hospitais regionais no Piauí para o tratamento de pacientes com Covid-19. Além disso, os profissionais de saúde desses hospitais também receberão equipamentos de proteção individual e testes rápidos para o vírus.

  • Essilor

    A fabricante de óculos multinacional francesa vai doar mais de 5 mil óculos de proteção a hospitais em São Paulo e no Rio de Janeiro. A meta é estender as doações, num futuro próximo, à Bahia.

  • General Motors

    A GM anunciou que vai doar 3.000 óculos de proteção aos profissionais de saúde que estão trabalhando no combate ao novo coronavírus. Os óculos são um equipamento essencial para a proteção desses profissionais, e serão doados a prefeituras de municípios onde a empresa atua.

    Além disso, a montadora colocou à disposição de tais prefeituras uma frota de 105 carros que, durante a pandemia, poderão ser usados para transportar equipamentos hospitalares, profissionais de saúde e pacientes.

  • Gillette

    A empresa ajudará mais de 15.000 profissionais de saúde em parceria com a Cruz Vermelha no Paraná, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo. A marca doará lâminas de barbear para que esses profissionais possam, assim, obedecer às normas de higiene e utilizar as máscaras com mais conforto. Cerca de 15 unidades de saúde no Amazonas, em Manaus, onde fica a fábrica da Gillette, também serão contempladas.

  • Grano

    A marca doará uma tonelada de alimentos ao Hospital São Paulo, na capital paulista, o que deverá atender a todas as necessidades da entidade por cerca de um mês. Outros centros de saúde também receberão doações da empresa, como o Hospital Nossa Senhora do Rosário, em Serafina Corrêa, no Rio Grande do Sul, que além de alimentos receberá também equipamentos de proteção individual (EPIs) como toucas, protetores de calçados e jalecos. Serão 3.000 materiais no total.

  • Grupo BMG

    O banco doará R$ 3,5 milhões a organizações dos estados de Minas Gerais e São Paulo, que distribuirão a doação às redes hospitalares mais necessitadas. Uma das unidades contempladas será o Hospital Mater Dei Betim-Contagem, onde será construída uma nova estrutura para o combate do coronavírus que contará com 180 leitos para CTI e 62 leitos para internações.

  • Grupo Dass

    O Grupo Dass, operação integrada de gestão e sourcing para marcas esportivas, produziu mais de 50 mil máscaras, 2 mil toucas e botas protetoras, 750 jalecos e 40 macacões impermeáveis que serão doados a hospitais em Pinhalzinho, no estado de Santa Catarina. Os itens também serão enviados a hospitais de mais de 25 municípios da região.

  • Grupo Famiglia Valduga

    O produtor de vinhos e espumantes mobilizou sua fábrica destiladora para produzir álcool 70%. O objetivo é doar 7.000 litros do produto ao Hospital Tacchini em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, e a outros postos de saúde da região. A iniciativa é uma força-tarefa que inclui também a vinícola Aurora, a gráfica São Roque, a indústria de maquinário Zegla e a produtora de embalagens Zegla.

  • Grupo Moura

    O produtor de baterias doou 1.200 baterias para abastecer o funcionamento de respiradores utilizados no atendimento de vítimas do coronavírus em hospitais pelo país. Além disso, o Hospital das Clínicas, em São Paulo, ganhará 930 acumuladores elétricos que garantem o funcionamento dos equipamentos em casos de queda de energia.

  • Grupo Voith

    A empresa de tecnologia está investindo na produção de 10 mil máscaras que serão distribuídas gratuitamente às instituições de saúde próximas à empresa, como é o caso do Hospital Geral de Taipas, em São Paulo.

  • GT Building

    A incorporadora imobiliária paranaense doará mais de R$ 198 mil em equipamentos médicos para a Santa Casa de Curitiba. O dinheiro será usado para a compra de respiradores e monitores multiparamétricos, dois tipos de máquinas essenciais para o tratamento de vítimas do coronavírus.

  • Hering

    A marca está redirecionando suas fábricas à produção de uniformes hospitalares, mais precisamente conjuntos de blusas e calças para centros cirúrgicos. O objetivo da gigante têxtil é confeccionar 6.846 desses conjuntos e doá-los a hospitais públicos nos estados de Santa Catarina, Goiás e Rio Grande do Norte, onde ficam as fábricas da empresa.

    A marca também criou uma nova linha de produtos chamada “Camisetas com Amor”, parte de uma ação na qual 100% do lucro das vendas será direcionado para a compra de ventiladores pulmonares. A aquisição das peças pode ser feita online pelo site ou redes sociais da marca.

    Além disso, a Hering está doando 6 mil camisetas brancas, uma peça clássica da marca, para enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem de Blumenau (SC), nos hospitais Santa Catarina, Santo Antônio, Santa Isabel e para a sede do Conselho Regional de Enfermagem (COREN) de Santa Catarina.

  • Honda

    A montadora se uniu ao SENAI para usar sua tecnologia em prol da restauração e criação de respiradores que serão doados ao sistema de saúde de São Paulo. A Honda ajudará desde a reparação de pequenas partes até a confecção de novas máquinas usando impressoras 3D.

  • Instituto Hidrovias

    O Instituto doou R$ 3,4 milhões em equipamentos hospitalares à cidade de Itaituba, no Pará. A doação incluiu 200 leitos hospitalares ao Hospital Regional do Tapajós, feita em parceria com o governo estadual do Pará.

    Além disso, serão doados 40 monitores de sinais vitais e 33 respiradores hospitalares para as cidades de Itaituba e Barcarena. Já para a capital do estado, serão doadas 500 camisas e 705 calças de uniformes novos da Hidrovias para serem usados como uniformes de UTI.

  • Instituto Votorantim

    O Instituto doará R$ 50 milhões a instituições de saúde para auxiliar na compra de itens hospitalares essenciais para o combate à pandemia como respiradores, kits para testes da Covid-19 e máscaras. Para alocar a contribuição efetivamente, a Votorantim terá o apoio da Beneficência Portuguesa de São Paulo. A companhia espera poder ajudar os municípios mais vulneráveis do estado como forma de antecipar a pandemia no interior.

  • Itaú Unibanco

    O banco anunciou uma doação de R$ 150 milhões a projetos e instituições de ajuda às populações vulneráveis à Covid-19. Desse total, R$ 10 milhões serão direcionados à Fundação Oswaldo Cruz para ajudar na construção de um hospital de alta complexidade no Rio de Janeiro, que tem o objetivo de atender pacientes gravemente afetados pelo coronavírus. O novo hospital terá 120 leitos de tratamento intensivo e 80 para tratamento semi-intensivo.

    Além disso, o banco doará R$ 1 bilhão à iniciativa Todos Pela Saúde, que, por meio de uma comissão que inclui, entre outros nomes, os médicos Drauzio Varella e o diretor-geral do Hospital Sírio Libanês Paulo Chapchap, decidirá os melhores destinos para os recursos, podendo contemplar unidades de saúde e profissionais do país inteiro.

  • Laboratórios Aché

    A Aché doará mais de R$ 5 milhões em álcool em gel e equipamentos de proteção individual a hospitais com a ajuda da Coalizão Covid Brasil, um grupo formado por hospitais que estão trabalhando em pesquisas para o combate do coronavírus com o Ministério da Saúde. Além disso, o valor também será direcionado à compra de medicamentos como dipirona e paracetamol para hospitais da rede pública do estado de São Paulo e do município de Guarulhos.

  • Loft

    A Loft se juntará a outros unicórnios pelo país para doar cerca de 1,5 milhão de máscaras ao Hospital das Clínicas, em São Paulo.O objetivo é doar 3 milhões até o meio de abril – no total, a doação vai chegar a R$ 6 milhões. A doação faz parte da campanha “Tech for Good”, na qual diversas empresas de tecnologia ajudarão o HC com a doação de equipamentos de proteção individual.

  • L’Oreal

    A gigante da beleza realizará uma doação de 750.000 unidades de álcool em gel a hospitais públicos de São Paulo. A empresa também doará a essas instituições kits de higiene pessoal como shampoos e condicionadores.

  • Lupo

    A empresa famosa pelas meias que produz está direcionando suas fábricas para a produção de máscaras faciais, que serão doadas à Santa Casa de Araraquara, no interior de São Paulo. Além disso, a Lupo está desenvolvendo uma nova tecnologia para produzir o “plissado”, que permite a adaptação ideal da máscara no rosto.

  • Magazine Luiza

    O Magazine Luiza doará R$ 10 milhões a hospitais públicos e privados na cidade de São Paulo. Até agora, a varejista já doou monitores cardíacos para o Hospital Emílio Ribas e ventiladores pulmonares para uma unidade do Sistema Público de Saúde na Vila Guilherme, bairro onde fica a sede da empresa.

    Além disso, a marca doou 4.000 colchões e travesseiros para os governos do Pará e da Bahia, que serão usados para abrigos de populações vulneráveis com a suspeita do vírus.

  • Mapfre

    A fundação doou 10 leitos de UTI ao Hospital de Campanha do Pacaembu, em São Paulo, e ainda anunciou que doará mais de R$ 16 milhões a entidades de saúde e a governos estaduais para que façam a distribuição a hospitais.

  • Marfrig

    A empresa que normalmente se dedica a carnes vai redirecionar seu foco e começar a produzir álcool em gel em suas fábricas. De acordo com um comunicado da empresa, o objetivo é produzir 10 toneladas de álcool em gel por mês em uma de suas fábricas. Além de ser usado nas próprias plantas, o produto será doado a instituições assistenciais e hospitais das cidades onde a empresa atua.

    A companhia também prometeu R$ 7,5 milhões ao Ministério da Saúde para possibilitar a compra de 100.000 testes de rápido diagnóstico da Covid-19. “Esperamos que nossa iniciativa seja seguida por outras companhias brasileiras”, diz Marcos Molina dos Santos, fundador da Marfrig. “Este é um momento de união e de solidariedade.”

    A Marfrig também se comprometeu a doar R$ 1 milhão à Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, entidade que comanda o Barco Hospital. A unidade de saúde atende mais de 1.000 comunidades ribeirinhas nos estados do Amazonas e Pará e, com a doação, poderá aumentar seu número de atendimentos em 40% e investir em 2.000 testes rápidos para a Covid-19.

  • Mary Kay

    A gigante das maquiagens irá doar parte da sua verba (foi esse o termo usado?sim) no Brasil à Fundação Oswaldo Cruz para auxiliar na compra de 5.000 kits de testes do coronavírus. Além disso, ajudará na compra de álcool em gel, luvas e máscaras à Associação Fala Mulher, que atende a mulheres vítimas de violência doméstica.

  • McDonald’s

    A rede de fast food está doando, aproximadamente, 1 mil refeições a profissionais de saúde em 22 cidades do Brasil. A entrega das refeições está sendo feita com a ajuda de 29 instituições independentes, com veículos de grande porte, para que a circulação de motos e entregadores nos hospitais seja a menor possível.

  • Mercedes-Benz

    A montadora tem contribuído de diversas formas, mas principalmente com sua tecnologia. Em parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia e com a Universidade de São Paulo, a Mercedes irá imprimir máscaras faciais em uma impressora 3D e produzir respiradores mecânicos em suas fábricas, que serão doados a hospitais da região do ABC paulista. A empresa também já doou luvas, óculos de proteção, máscaras e outros itens médicos para hospitais públicos no interior do estado de São Paulo. O objetivo é agora também doar testes da Covid-19 a hospitais próximos das fábricas da Mercedes.

  • Minerva Foods

    A exportadora Minerva Foods doará mais de R$ 10 milhões a hospitais em regiões do interior do Brasil, assim como na Argentina, Colômbia, Paraguai e Uruguai. O valor vai ajudar na compra de testes para o coronavírus, aluguel de UTIs móveis e equipamentos de proteção individual como máscaras e luvas, além de kits de higiene com frascos de álcool em gel.

  • Minuano

    A marca doará 389 toneladas de produtos de limpeza a hospitais, comunidades carentes e profissionais da saúde que trabalham no combate à Covid-19. A doação resulta em mais de 816.000 produtos que contemplarão instituições como o Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

  • MRV

    A família Menin, dona de empresas como MRV, Banco Inter e LOG CP, autorizaram a compra de R$ 10 milhões em respiradores mecânicos para a rede hospitalar de Minas Gerais. O equipamento é essencial para tratar de pacientes em estado grave e com dificuldade de respiração. Cada unidade custa, em média, R$ 100 mil.

  • Morena Rosa

    A holding de moda produziu 7.000 máscaras em suas fábricas e as doou ao governo do Paraná, que as distribuirá aos hospitais do estado. Desse total, 500 máscaras foram doadas diretamente à Santa Casa de Cianorte, também no estado paraense. De acordo com a empresa, menos de 10 funcionários confeccionaram as peças em um espaço que comportaria 500 pessoas trabalhando para seguir normas de distanciamento social e não oferecer riscos aos seus colaboradores.

  • Nestlé

    A empresa criou uma parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein para doar 100.000 máscaras ao Hospital Municipal de Campanha do Pacaembu, em São Paulo, controlado pela Secretaria Municipal de Saúde. A multinacional de alimentos e bebidas também instalou máquinas de café no hospital de campanha do Pacaembu para atender ao mais de 500 funcionários que trabalham no local.

    Além disso, a parceria desenvolveu uma campanha nas redes sociais, assinada pela marca para ajudar na conscientização das pessoas, sobretudo as com mais de 60 anos, sobre a prevenção contra a Covid-19.

  • O Boticário

    A empresa de cosméticos anunciou a doação de 1,7 tonelada de álcool em gel para a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, no Paraná, onde fica a sua sede.

  • Ofner

    Para cada coxinha – o carro-chefe da rede de doces e salgados – comprada pelo delivery, a Ofner doará outra a um profissional de saúde, segurança e limpeza que esteja trabalhando em hospitais pelo país.

  • Osklen

    A Osklen doará 50.000 máscaras e 9.000 jalecos a profissionais que estão na linha de frente na luta contra a Covid-19 no Rio de Janeiro. Na cidade de Bonsucesso, onde fica sua fábrica, a marca redirecionou o tecido de sua coleção atual para a produção dos equipamentos de proteção individual.

  • Panasonic

    A empresa japonesa doará pilhas para centros de saúde como o Hospital de Campanha do Pacaembu e para 12 unidades da rede Sancta Maggiore. O insumo é essencial para o funcionamento de termômetros, aparelhos de pressão e otoscópios, entre outros equipamentos médicos. Além disso, a Panasonic também doará 1,8 tonelada de materiais necessários para a fabricação de máscaras a profissionais da saúde.

  • Petronas

    A fabricante de lubrificantes internacional está direcionando sua linha para a produção de mais de oito toneladas de álcool em gel. Ao todo, serão 16 mil embalagens doadas a hospitais locais de Belo Horizonte, como o Hospital de Contagem e a Santa Casa de Belo Horizonte, além das Unidades Básicas de Saúde do município. A doação foi feita em parceria com as empresas Globalpack e Maxcor, que contribuíram com embalagens e rótulos.

  • Pif Paf Alimentos

    A empresa doou R$ 1 milhão em alimentos, respiradores e insumos hospitalares a hospitais municipais em Minas Gerais, Goiás e Santa Catarina. Os profissionais da saúde que trabalham no combate ao coronavírus nessas áreas receberão equipamentos de proteção pessoal, álcool em gel e outros itens para necessidades específicas.

  • Privalia

    O outlet digital de moda criou um canal de doações dentro de sua plataforma online para combater o coronavírus. O valor arrecadado será direcionado ao Sistema Público de Saúde pelo Brasil inteiro.

  • Qatar Airways

    A companhia aérea doará 100 mil passagens aos profissionais da saúde que estão na linha de frente do combatendo ao coronavírus. A ação vai do dia 12 ao dia 18 de maio, e profissionais do mundo todo poderão participar se cadastrando no site.

  • Rappi

    A empresa de delivery está doando 50 mil refeições a profissionais da saúde da rede pública do estado de São Paulo. Ao todo serão mais de 4 mil funcionários beneficiados de 15 hospitais nas cidades de São Paulo, Santos e Mogi das Cruzes. Além disso, a empresa ainda disponibilizará R$ 1 milhão em cupons a esses profissionais para que eles possam pedir refeições pelo aplicativo.

  • Rasen Bier

    A cervejaria de Gramado usará sua fábrica para produzir álcool em gel, que será doado principalmente para hospitais, asilos e outras equipes de segurança e proteção da região, como bombeiros e policiais. A Rasen Bier pausou completamente sua produção de cerveja para focar completamente na demanda do álcool em gel.

  • Renner

    A rede de lojas Renner doará R$ 4,1 milhões às unidades do Sistema Único de Saúde localizadas em municípios de Santa Catarina, aos hospitais Conceição e Clínicas, de Porto Alegre, e às unidades de saúde referência em São Paulo, como o InCor.

  • Riachuelo

    A varejista vai produzir e doar máscaras, toucas e jalecos a hospitais públicos de São Paulo e do Rio Grande do Norte. O objetivo é alcançar a marca de 40 mil equipamentos de proteção individual (EPI’s) . Até agora, a Riachuelo já doou 12 mil aventais hospitalares para pacientes às secretarias de saúde de ambos os estados. A produção é uma parceria com as fabricantes Vicunha, Coteminas e Berry, que doaram mais de 6.000 metros de tecido.

    O objetivo inicialmente era alcançar a marca de 40 mil equipamentos de proteção individual (EPI’s) . Até agora, a Riachuelo já doou 920 mil aventais e uniformes hospitalares para pacientes às secretarias de saúde de ambos os estados – totalizando uma doação de R$ 13 milhões.

    Além disso, a marca doou 245 mil peças de roupas que já estavam em seu estoque para profissionais da saúde.

  • Samsung

    A empresa doará R$ 5 milhões ao sistema de saúde brasileiro. A doação irá para o governo federal e para os governos dos Estados de São Paulo e Amazonas, e incluirá tablets, notebooks e kit de testes rápidos às unidades de saúde do país dedicadas ao tratamento da Covid-19.

  • Seara

    A distribuidora de alimentos está doando refeições a profissionais de saúde pela cidade de São Paulo. Com 40 locais pré-estabelecidos na região metropolitana, um caminhão da empresa serve pratos da linha Rotisserie a esses profissionais. O objetivo é distribuir cerca de 4.000 refeições, o que equivale a uma tonelada de comida.

  • Smiles

    A empresa de milhas aéreas, em parceria com a Gol, dará 1 mil milhas por cada trecho voado com a companhia aérea para os profissionais da saúde que utilizarem as passagens disponibilizadas gratuitamente àqueles em combate ao vírus. As milhas podem ser usadas em serviços como Uber ou até mesmo em postos de gasolina da Shell, seguindo o programa fidelidade tradicional da Smiles. Se quiser, o profissional de saúde também pode apenas juntar as milhas para uma viagem de avião no futuro. Para se cadastrar, o profissional deve estar se deslocando para atender às vítimas do coronavírus.

  • Skintec

    Especializada em tecnologia médica, a empresa doou R$ 100 mil à Comunitas, uma organização sem fins lucrativos que direcionará a contribuição ao sistema de saúde público no país. Recentemente, a organização alcançou a meta de mais de R$ 23,5 milhões que serão usados na compra de respiradores pulmonares, cruciais no tratamento do coronavírus, para hospitais públicos. O próximo objetivo da Comunitas é instalar 121 novos leitos de UTI em hospitais estaduais de São Paulo.

  • Solar Coca-Cola

    A segunda maior fabricante do Sistema Coca-Cola no Brasil doará 120 mil litros de água a profissionais de saúde em 23 hospitais de 10 estados do país. A ação abrange todos os estados do Nordeste e foca, principalmente, em profissionais da linha de frente do combate ao coronavírus.

  • SulAmérica

    A gestora de saúde doarå 102 leitos para a Santa Casa da Misericórdia, em São Paulo, destinados a atender pacientes do SUS. Desses leitos, 30 serão de UTI e os outro 72 de enfermaria. Já no Rio de Janeiro, serão 200 leitos, sendo 50 de UTI. Com seus corretores e colaboradores, a SulAmérica também abriu uma plataforma de doação, na qual todo o dinheiro arrecadado será direcionado ao centro de pesquisa da Fiocruz para projetos relacionados ao coronavírus.

  • Tigre

    A empresa especializada em materiais de construção disponibilizou equipamentos hidráulicos e voluntários ao sistema de saúde de Joinville, em Santa Catarina, além de 40 óculos de proteção aos profissionais de saúde da maternidade Darcy Vargas, na mesma cidade.

  • Toyota

    A montadora japonesa adaptou quatro de suas caminhonetes Hilux e as transformou em ambulâncias que serão doadas ao governo do estado de São Paulo. Além disso, a empresa também doará 30 mil frascos de álcool em gel e, em parceria com outras montadoras, o Ministério da Economia, o Senai e a Associação Brasileira de Engenharia Clínica, ajudará na recuperação de respiradores e na manutenção e higienização desses equipamentos.

  • Trisul

    A Construtora Trisul doará mais de R$ 1 milhão a entidades de saúde como o Hospital das Clínicas e a Santa Casa de Misericórdia, onde o valor será direcionado ao combate ao novo coronavírus. Já no Hospital Sírio-Libanês, a verba irá para a área de pesquisa para o tratamento da doença.

  • Turbi

    A startup de aluguel de carros anunciou que oferecerá seus serviços gratuitamente a médicos, enfermeiros e farmacêuticos que precisar ir e voltar ao trabalho em São Paulo. Essa medida já está sendo tomada, e para ter acesso ao voucher, o profissional da saúde deve enviar um email à Turbi com algum tipo de identificação profissional, como o número do CRM ou CRF. Cada profissional tem direito a até 20 aluguéis até 30 de abril.

    A empresa também esclareceu que todos os carros vêm com sachês de álcool em gel e instruções que encorajam a higienização do volante, câmbio e freio de mão do carro em todas as viagens.

  • Unidas

    A dona da segunda maior frota de carros para aluguel do país está oferecendo 60% de desconto até 30 de abril para os profissionais de saúde em seu plano mensal. É possível alugar um carro por menos de R$ 15 por dia e dividir em até seis vezes, mas é preciso comprovar a ligação com a área.

  • Unilever

    Proprietária de produtos de limpeza como Omo, Cif e Brilhante, a Unilever doará R$ 1 milhão em produtos de higiene e limpeza a hospitais e lares de idosos, além de algumas comunidades carentes. O valor contempla 652 mil unidades de artigos de higiene. “Estamos trabalhando junto a governos estaduais e municipais, e também com nossos parceiros, para garantir que superemos juntos essa crise global, priorizando sempre a saúde das pessoas”, disse Gerardo Rozanski, presidente da Unilever Brasil.

    Além disso, a Unilever doará 50 toneladas de produtos de limpeza para a rede pública de saúde dos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os itens de limpeza são concentrados e podem render mais de 450.000 litros de produtos de limpeza. Ao todo, 26 hospitais serão contemplados em cada estado.

  • Usiminas

    Até agora, a empresa já doou R$ 27 milhões ao sistema de saúde de Minas Gerais e Cubatão (SP) por meio da Fundação São Francisco Xavier, que gere unidades hospitalares na região. A quantia é direcionada, principalmente, às vítimas do coronavírus que estão sendo tratadas no SUS, sendo investida de diversas formas, de novos leitos de UTI a máscaras.

  • Vicunha

    A empresa especializada em jeans doará 27.000 máscaras às secretarias de saúde dos estados do Ceará e do Rio Grande do Norte, onde ficam suas fábricas. Os equipamentos de proteção individual serão entregues especificamente a profissionais que estão no combate ao coronavírus.

  • Vivara

    A joalheria criou uma parceria com a Cruz Vermelha no Brasil, para quem vai doar 10.000 kits de higiene pessoal. A organização não-governamental vai redistribuí-los às unidades de saúde, à população de rua e aos centros de acolhimento de idosos, principalmente no Rio de Janeiro e São Paulo, cidades com o maior número de casos. Os kits incluirão álcool em gel, uma máscara facial, sabonete antibacteriano e um folheto com dicas da Organização Mundial da Saúde para a prevenção da Covid-19.

  • Volkswagen

    A montadora anunciou a doação de R$ 1,5 milhão ao Hospital de Base de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. O valor será investido no projeto “Adote Um Leito”, que financia equipamentos, materiais e mão de obra qualificada ao hospital. A expectativa é que a doação permita a compra de 65 novos leitos à unidade de saúde, que atende mais de 100 municípios na região.

  • Whirlpool

    A dona das marcas Brastemp, Consul e KitchenAid já doou mais de 200 mil máscaras de proteção para as secretarias de saúde de estados e municípios, principalmente no Amazonas. Mais de 14 mil dessas máscaras foram feitas em parceria com o Consulado da Mulher, ação social da Consul.

  • Yamá Cosméticos

    A empresa anunciou a produção de cinco toneladas de álcool em gel, que serão distribuídas em hospitais públicos da cidade de Cotia, em São Paulo. A doação foi uma parceria da Yamá com as empresas de matéria-prima Chemyunion, AQIA Química Industrial, Givaudan e BIM.

  • Yara

    A companhia internacional de nutrição de plantas doou R$ 1 milhão em insumos hospitalares, valor direcionado ao combate do coronavírus. Com a doação, hospitais em todas as cidades onde a empresa atua pelo Brasil inteiro poderão comprar máscaras, luvas e outros equipamentos de proteção pessoal. Além disso, a Yara se comprometeu a realizar todas as compras de pequenos fornecedores para ajudar as economias locais.

  • Ypê

    A fabricante de produtos de limpeza adaptou suas fábricas rapidamente para que começassem a produzir álcool em gel. Toda a produção da empresa será direcionada gratuitamente a entidades de saúde. A Ypê também anunciou que doará sabonetes em barra às comunidades carentes do Rio de Janeiro e de São Paulo. A empresa se comprometeu, ainda, a manter o preço de seus produtos de limpeza durante a pandemia independentemente da demanda.

  • Zurich

    A companhia doará R$ 5 milhões em leitos de UTI e enfermarias ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), que serão direcionados especificamente ao tratamento de pacientes afetados pelo coronavírus.

  • Zeiss

    A ótica multinacional doou mais de 15 mil óculos de proteção a mais de 30 hospitais da rede pública do país, todos direcionados especialmente aos profissionais de saúde no combate à Covid-19.

Adama

A empresa de proteção de cultivos doou R$ 100.000 ao hospital São José, no Rio Grande do Sul, que usará o dinheiro para a compra de equipamentos de proteção pessoal. Além disso, a Adama também doará álcool em gel 70%, solução sanitizante, máscaras e viseiras, utilizados para limpeza, assepsia, desinfecção de superfícies e atendimentos médicos a diferentes hospitais da rede pública do estado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).