Dólar caminha para maior sequência de ganhos em quase 3 décadas

iStock
A moeda norte-americana acumula ganho de mais de 7% nos últimos nove pregões

O dólar ampliava seus ganhos hoje, caminhando para a maior alta desde 1992 contra seus pares, já que a demanda por financiamento permanece alta apesar da recente explosão de operações de injeção de liquidez realizadas por bancos centrais em todo o mundo.

A libra oscilava perto de seu ponto mais baixo desde pelo menos 1985 contra o dólar, enquanto os dólares australiano e neozelandês caíram a mínimas de 17 anos e 11 anos, respectivamente, com os investidores descartando ativos mais arriscados.

LEIA MAIS: Antes de Copom, dólar supera R$ 5,25 e bate nova máxima histórica com caos por coronavírus

Até o euro – que ganhou brevemente após o Banco Central Europeu anunciar um programa de compra de ativos de € 750 bilhões em resposta ao surto de coronavírus – caía no início das negociações de Londres, rumo a uma mínima de três anos de 1,0778 atingida no mês passado.

“Os bancos centrais estão intensificando suas ações de liquidez, mas isso não é suficiente para garantir que a escassez de dólares desapareça e, como resultado, o dólar continua sendo a moeda preferida”, disse Manuel Oliveri, estrategista de moeda do Crédit Agricole.

Em relação a seus rivais, o dólar atingiu 101,81, seu nível mais alto desde março de 2017. A moeda norte-americana acumula ganho de mais de 7% nos últimos nove pregões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).