IBGE adia Censo deste ano para 2021 por coronavírus

Reuters
Segundo a assessoria de imprensa do IBGE, a divulgação do IPCA-15 de março na quarta-feira da semana que vem (25) está mantida

O IBGE decidiu adiar o Censo Demográfico de 2020 para 2021, atribuindo a decisão ao avanço do coronavírus, que poderia colocar em risco recenseadores e domicílios pesquisados.

Estava prevista a atuação de 180 mil recenseadores que iriam visitar 71 milhões de domicílios brasileiros. A primeira etapa de treinamento do censo estava prevista para o mês que vem.

VEJA MAIS: Coronavírus terá impacto negativo no PIB do 1º tri, diz IBGE

A verba do Censo 2020 será destinada ao Ministério da Saúde.

“O IBGE estabeleceu compromisso com o Ministério da Saúde de realocar o orçamento do censo 2020 em prol de ações de enfrentamento do coronavírus… em contrapartida, no próximo ano, o Ministério da Saúde realocará orçamento no mesmo montante com vistas a assegurar a realização do Censo” , disse o IBGE.

O Censo tinha orçamento de R$ 2,3 bilhões. O processo seletivo para contratação de recenseadores e supervisores, que iria contratar cerca de 210 mil pessoas, foi suspenso.

IBGE suspende coleta presencial para apuração de índices de preços

O IBGE decidiu suspender a coleta presencial de preços nos locais de compra para a apuração dos índices de preços IPCA, IPCA-15, IPCA-E e INPC, de acordo com comunicado.

“O IBGE segue estudando alternativas para a realização da pesquisa de modo que não envolvam a coleta de preços, presencialmente, nos locais de compra”, disse o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O instituto explicou que qualquer opção será antes testada e validada para assegurar os padrões de qualidade e excelência do corpo técnico do IBGE.

Por enquanto, segundo a assessoria de imprensa do IBGE, a divulgação do IPCA-15 de março na quarta-feira da semana que vem (25) está mantida.

Ontem, o IBGE adiou o Censo Demográfico de 2020 para 2021, atribuindo a decisão ao avanço do coronavírus, que poderia por em risco recenseadores e domicílios pesquisados.

O instituto também informou na véspera que decidiu suspender a coleta domiciliar presencial da PNAD Contínua, que apura a taxa de desemprego do país. O dado de fevereiro, cuja divulgação está marcada pra 31 de março, será apresentado normalmente porque a coleta já está pronta, segundo o IBGE.

“O IBGE segue estudando alternativas para a realização da pesquisa de modo que não envolvam visitas a domicílios”, disse.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).