Violão de Kurt Cobain no “MTV Unplugged” vai à leilão com estimativa de US$ 1 milhão

ReutersConnect/Julien's Auctions/Handout via Reuters S
ReutersConnect/Julien's Auctions/Handout via Reuters S

Violão usado pelo cantor Kurt Cobain durante apresentação acústica na MTV

Um casaco cardigã de Kurt Cobain foi vendido por um recorde de US$ 334 mil ano passado. Agora, o violão que o roqueiro usou no “MTV Unplugged” do Nirvana, apenas cinco meses antes de sua morte, deve arrecadar cerca de US$ 1 milhão em um leilão em junho.

A Julien’s Auctions informou hoje (11) que o violão Martin D-18E, de 1959, que Cobain tocou na gravação ao vivo de 1993 está à venda. O violão vem com caixa amassada, cujo compartimento de armazenamento contém uma pequena bolsa de camurça onde o músico teria escondido heroína, substância em que era viciado durante seus últimos anos.

LEIA MAIS: Na corrida por uma vacina contra o coronavírus, Moderna pretende produzir 1 bilhão de doses por ano

O líder do Nirvana gravou a sessão “Unplugged” em novembro de 1993. Cobain foi encontrado morto, aos 27 anos, por um tiro disparado por ele mesmo em sua casa em Seattle, em abril de 1994.

O executivo-chefe da Julien, Darren Julien, disse que o violão “ganhou seu lugar na história como instrumento tocado por um dos músicos e ícones mais influentes do rock em uma das maiores e mais memoráveis performances ao vivo de todos os tempos.”

O álbum “MTV Unplugged in New York”, com versões acústicas de faixas como “About a Girl”, “Apologies” e uma versão cover de “The Man Who Sold the World”, de David Bowie, foi lançado após a morte de Cobain, liderou a parada Billboard e ganhou um Grammy.

LEIA TAMBÉM: Coty venderá participação majoritária na Wella e outras marcas

O cardigã verde oliva usado por Cobain na gravação foi vendido por US$ 334 mil em um leilão realizado em outubro de 2019, o que a Julien’s afirmou ser um recorde mundial para um casaco deste tipo. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).