América do Sul tenta domar gripe sazonal enquanto Covid-19 se dissemina

Iniciativa de vacinação vem ajudando a manter em baixa os índices de doença respiratória estacional.

Blog da Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Chegada do inverno na América do Sul intensificará vacinação para impedir gripe sazonal que pode sobrecarregar hospitais na pandemia

Acessibilidade


Com a chegada do inverno na América do Sul, autoridades de saúde e médicos estão intensificando programas de vacinação para impedir um possível pico de gripe sazonal que poderia sobrecarregar hospitais já pressionados pela pandemia de coronavírus.

Somada aos isolamentos regionais, a iniciativa de vacinação vem ajudando a manter em baixa os índices de doença respiratória sazonal em meio ao aumento dos casos de Covid-19, de acordo com médicos e dados recentes dos governos.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

Profissionais e autoridades de saúde de Argentina, Chile e Uruguai disseram que os esforços para conter a gripe sazonal foram essenciais para amparar os hospitais regionais agora que a América Latina está na linha de frente da batalha global contra a Covid-19.

Sublinhando a importância da questão, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) disse que um aumento de casos de gripe sazonal ameaça piorar uma situação já ruim para sistemas de saúde no limite.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Sabemos que, em muitos países da América Latina e do Caribe, a curva epidemiológica ainda está crescendo acentuadamente”, disse a Opas em comentários escritos à Reuters. “Isto significa que amanhã mais pessoas estão doentes do que ontem”.

Em Buenos Aires, que concentra a grande maioria dos casos de coronavírus da Argentina, autoridades converteram igrejas, escolas e creches em 82 postos de vacinação contra gripe. Agentes de saúde também realizam visitas domésticas para minimizar as multidões nos hospitais.

“Isso nos ajudará a evitar o colapso do sistema de saúde”, disse a doutora Vanina Miguel, especialista argentina em doenças infecciosas.

As autoridades de saúde do governo esperam que o aumento da conscientização da necessidade de lavar as mãos por causa do coronavírus e o uso obrigatório de máscaras ajudem a diminuir o contágio de gripe.

LEIA MAIS: Mortes por Covid-19 no Brasil devem passar de 166 mil até outubro

“(As medidas) ajudam a evitar outras doenças respiratórias, e é por isso que esperamos menos casos da gripe neste ano”, disse Daniel Ferrante, subsecretário de planejamento de saúde do Ministério da Saúde da cidade de Buenos Aires.

O Brasil iniciou sua campanha de vacinação contra gripe cedo, mas foi obrigado a prorrogá-la até o final de junho por não ter cumprido a meta de vacinação de grupos prioritários.

Líderes regionais alertaram para a chegada do inverno, dizendo que o coronavírus pode complicar a temporada de gripe habitual devido à semelhança dos sintomas, como a tosse. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: