UE está em negociações avançadas com J&J sobre vacina contra Covid-19

Blog da Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Europa está em negociando com a Johnson & Johnson para comprar doses iniciais de uma vacina contra A Covid-19 em desenvolvimento

Acessibilidade


A Comissão Europeia está em negociações avançadas com a Johnson & Johnson para reservar ou comprar doses iniciais de uma vacina contra A Covid-19 em desenvolvimento, disseram à Reuters duas autoridades familiarizadas com as negociações.

A iniciativa seria a primeira organizada pelo braço executivo da União Europeia desde que foi mandatado na semana passada pelos 27 governos nacionais do bloco para utilizar um fundo de emergência de mais de € 2 bilhões para assegurar compras ou opções de compra com até seis fabricantes de vacinas.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

O acordo da Comissão com a norte-americana Johnson & Johnson está “em fase de preparação”, afirmou uma autoridade sênior de saúde de um Estado-membro da UE, pedindo para não ser identificada.

Uma segunda fonte da UE afirmou que a Comissão recebeu na terça-feira (16) um telefonema da Johnson & Johnson sobre o acordo envolvendo a vacina em desenvolvimento.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Representantes da Comissão não comentaram o assunto. A Johnson & Johnson não estava imediatamente disponível para se manifestar fora do horário de expediente nos Estados Unidos.

Não ficou claro se o possível acordo envolveria uma compra antecipada da vacina em testes, ou uma opção de compra da mesma.

A Johnson & Johnson planeja iniciar em julho testes clínicos em humanos da vacina contra o coronavírus, que infectou mais de 8,36 milhões de pessoas no mundo e matou 447.985.

LEIA MAIS: AstraZeneca negocia fornecimento de vacina da Covid-19 com Brasil, Japão, Rússia e China

Alemanha, França, Itália e a Holanda afirmaram na semana passada terem adquirido 400 milhões de doses de potenciais vacinas, em princípio disponíveis para todos os Estados-membros, da farmacêutica britânica AstraZeneca, que está desenvolvendo uma vacina contra a Covid-19 em conjunto com a Universidade de Oxford.

AstraZeneca assinou um acordo semelhante em maio com os Estados Unidos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: