Prefeito de São Paulo anuncia adiamento do Carnaval, que deve ocorrer em maio ou julho

Segundo Bruno Covas, blocos e das escolas de samba entenderam ser inviável realizar o evento em fevereiro do ano que vem por causa da pandemia de Covid-19.

Blog da Redação
Compartilhe esta publicação:
ReutersConnect/Amanda Perobelli
ReutersConnect/Amanda Perobelli

Bruno Covas anunciou que a decisão foi feita em comum acordo com as escolas de samba do município

Acessibilidade


O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou hoje (24) o adiamento do Carnaval do ano que vem na cidade e disse que o desfile das escolas de samba e dos blocos carnavalescos deverão ocorrer no final de maio ou no início de julho, a depender de negociações com as escolas, os blocos e com outras cidades.

Covas disse que o adiamento se deu em comum acordo entre o governo municipal e representantes dos blocos e das escolas de samba que, segundo ele, entenderam ser inviável realizar o evento em fevereiro do ano que vem por causa da pandemia de Covid-19.

LEIA MAIS: UE quer vacinas contra Covid-19 a menos de US$ 40

“Nós estamos definido tanto com os blocos quanto com as escolas e com as outras cidades a nova data que deve se dar a partir de maio do ano que vem. Muito dificilmente acontecerá em junho, porque em junho coincide com o festival de São João no Nordeste, mas nós estamos agora definindo ou final de maio ou começo de julho para realização do Carnaval na cidade de São Paulo”, disse Covas.

O prefeito disse ainda que respeita a decisão anunciada mais cedo pela Fórmula 1 de cancelar o Grande Prêmio do Brasil neste ano e afirmou que a prefeitura segue negociando para renovar o contrato para que a cidade volte a receber a prova a partir do ano que vem. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: