Explante mamário é cada vez mais frequente

Staras/Getty Images
Staras/Getty Images

O explante mamário pode ser uma decisão da própria paciente ou por indicação médica

Explante mamário é a cirurgia de retirada de próteses mamárias previamente incluídas. Muitas pessoas pensam que uma vez com próteses mamárias, não seria possível realizar sua retirada sem prejuízo do contorno corporal. Porém, a realidade é outra. Esta é uma cirurgia que vem sendo realizada com maior frequência e os resultados das novas técnicas são muito satisfatórios.

A opção de se realizar o explante mamário pode ser uma decisão da própria paciente ou por indicação médica devido ao tempo decorrido após inclusão dos implantes mamários (deve-se trocá-los ou explantá-los em período de cerca de 10 anos) ou em função da ocorrência de complicações com os implantes, tais como contratura capsular, seroma tardio, mastite, processo autoimune (ASIA) ou ainda desenvolvimento de Linfoma da cápsula dos implantes (ALCL).

Como todo tratamento médico, a inclusão de implantes mamários necessita de um acompanhamento médico periódico e permanente, com avaliação especializada e exames de imagem, no intuito de monitorarmos as complicações possíveis, que embora raras, devem ser tratadas sempre com maior brevidade.

O tempo de implantação das próteses de silicone, devem ser observados, pois após período de 10 anos, o material (silicone) das próteses, começa a perder sua característica ideal. Nesta situação nosso organismo irá desenvolver processos biológicos reacionais que podem comprometer a qualidade da cirurgia. Portanto, é fundamental o controle e a programação da troca ou explante das próteses quando clinicamente indicado.

Porém, como referimos anteriormente, o desejo da paciente em não manter as próteses mamárias, será sempre soberano e deve ser atendido de forma descomplicada. Vemos na clínica, que é frequente a mudança de comportamento e de opções ao longo da vida das pacientes, e sem dúvidas, a medicina de atender a estes anseios.

Muitas são as técnicas cirúrgicas de explante mamário. As opções devem ser escolhidas em função do volume dos tecidos mamários e características anatômicas da paciente. São técnicas semelhantes a mamoplastia redutora, onde utiliza-se os tecidos mamários para a recomposição das mamas de forma estética.

A lipoenxertia ou lipofiling das mamas, é a técnica atualmente consagrada em cirurgia mamária, e é extremamente importante quando associada ao explante mamário, pois nos permite compensar total ou parcialmente, o volume mamário perdido com o explante das próteses.

Vejam que dois pontos são extremamente importantes para a paciente que opta pela inclusão de implantes mamários:

1. O controle clínico e a troca em período de 10 anos

2. Ter em mente a possibilidade de explantar os implantes mamários.

Dr. João Carlos Sampaio Góes, especialista em mastologia e cirurgia plástica, é doutor em Patologia pela “Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo” e fundador e diretor técnico científico do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer – IBCC.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).