Sotheby’s muda foco com primeiro leilão de hip-hop

Getty Images
Getty Images

Sotheby’s de Nova York está se expandindo novamente e contará com lotes representando artefatos de hip-hop

Tudo começou como um acessório de plástico de uma loja de festas, mas a coroa dourada que o rapper Notorious B.I.G usou na última sessão de fotos antes de sua morte pode render centenas de milhares de dólares em um leilão dedicado à cultura hip-hop.

Após dar destaque a tênis e bolsas nos últimos anos, a Sotheby’s de Nova York está se expandindo novamente para o leilão de setembro, que contará com cerca de 120 lotes representando artefatos de hip-hop, joias, moda e artes.

LEIA MAIS: ESPECIAL INOVADORES NEGROS: 5 brasileiros que aceleram as maiores consultorias do mundo

É o primeiro leilão realizado por uma casa internacional dedicado inteiramente ao hip-hop, e vai traçar o impacto do gênero musical do final dos anos 1970 até meados dos anos 1990, disse a Sotheby’s hoje (25).

A coroa assinada por Notorious B.I.G., usada na fotografia “King of New York” de 1997 e colocada à venda pela primeira vez, pode render de US$ 200 mil a US$ 300 mil no leilão de 15 de setembro.

O rapper de Nova York, também conhecido como Biggie Smalls, foi morto a tiros em Los Angeles aos 24 anos, três dias após a sessão de fotos, como parte de uma rivalidade entre rappers da costa leste e oeste que também tirou a vida de Tupac Shakur, de 23 anos, em 1996. Ambos os crimes não foram resolvidos.

“Espero que a coroa possa ser vendida por muito mais porque é muito reconhecida”, disse à Reuters Cassandra Hatton, especialista sênior da Sotheby’s no departamento de livros e manuscritos que montou o leilão. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).