Príncipe Charles escreveu carta em apoio à histórica demissão de primeiro-ministro da Austrália

WPA Pool/Getty Images
WPA Pool/Getty Images

A carta foi revelada em um extrato do livro “A Verdade das Cartas do Palácio: Enganação, Emboscada e Demissão em 1975”, escrito por Paul Kelly e Troy Bramston

O príncipe Charles, do Reino Unido, enviou uma carta escrita à mão ao governador-geral da Austrália, em 1976, em apoio à controversa demissão do então primeiro-ministro Gough Whitlam, segundo a imprensa local.

LEIA MAIS: Harry e Meghan repudiam “crise de ódio” nas redes sociais

A carta, publicada hoje (24) pelo jornal “The Australian”, foi datada quatro meses depois de o representante da rainha Elizabeth na Austrália, John Kerr, tomar a decisão inédita de demitir Whitlam sem alertar o palácio ou o primeiro-ministro.

“Por favor, não desanime”, afirmou o herdeiro do trono britânico, em uma carta a Kerr, em 27 de março.

“O que você fez ano passado foi correto e corajoso –e, quando a hora chegou, a maioria dos australianos parece ter apoiado a sua decisão.”

A carta foi revelada em um extrato do livro “A Verdade das Cartas do Palácio: Enganação, Emboscada e Demissão em 1975”, escrito por Paul Kelly e Troy Bramston, com lançamento marcado para o próximo mês.

A demissão de Whitlam permanece como um dos eventos políticos mais polarizadores, porque representou um nível de intervenção sem precedentes na Commonwealth.

LEIA TAMBÉM: Maria João d’Orey indica: ética, técnica e amor são o “tripé para o sucesso”

Historiadores afirmam que a verdadeira história por trás da demissão de Whitlam durante um impasse político sobre o orçamento nunca foi contada ao país e, em 2016, um historiador processou os Arquivos Nacionais da Austrália para ter acesso às cartas entre Kerr e a rainha Elizabeth. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).