China vai lançar sonda à Lua em primeira missão de coleta de amostra desde anos 1970

 Daniel Viñé Garcia/Getty Images
Daniel Viñé Garcia/Getty Images

Material servirá de base para estudo sobre a origem da formação do satélite natural da Terra

A China planeja lançar nesta semana uma espaçonave não tripulada à lua para coletar rochas lunares nesta que será a primeira tentativa de qualquer país de colher amostras do satélite natural da Terra desde os anos 1970.

A sonda Chang’e-5, batizada em homenagem à antiga deusa da lua na mitologia chinesa, buscará coletar material que possa ajudar os cientistas a entender mais sobre a origem e a formação da lua. A missão vai testar a capacidade do país de adquirir remotamente as amostras no espaço antes de missões mais complexas.

LEIA MAIS: Pfizer prevê implantação rápida de vacina contra Covid-19 na América Latina

Se for bem sucedida, a missão tornará a China o terceiro país a coletar amostras lunares, depois de Estados Unidos e União Soviética décadas atrás.

Desde que a União Soviética fez o pouso forçado do Luna 2 na lua em 1959 –primeiro objeto de fabricação humana a alcançar outro corpo celestial– alguns outros países, incluindo Japão e Índia, também lançaram missões à lua.

No programa Apollo, que colocou pela primeira vez o homem na lua, os Estados Unidos pousaram 12 astronautas ao longo de seis voos entre 1969 e 1972, trazendo de volta 382 kg de rochas e solo.

LEIA TAMBÉM: Após derrota em tribunal da Pensilvânia, Trump enfrenta pressão para reconhecer eleição de Biden

A União Soviética implementou três missões robóticas bem-sucedidas de coletagem de amostras na década de 1970. A última, Luna 24, coletou 170,1 gramas de amostras em 1976 do Mare Crisium, ou “Mar das Crises”.

A sonda chinesa, com lançamento previsto para os próximos dias, tentará coletar 2 kg de amostras em uma área anteriormente não visitada em uma planície de lava maciça conhecida como Oceanus Procellarum, ou “Oceano de Tempestades”. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).