Messi lamenta a morte de Maradona: “Nos deixa, mas não se vai, porque Diego é eterno”

Amr Abdallah Dalsh/Reuters
Amr Abdallah Dalsh/Reuters

Messi prestou condolências a Maradona com uma foto dos dois em uma publicação no Instagram

Lionel Messi, capitão e maior artilheiro da seleção da Argentina, despediu-se do “eterno” Diego Maradona, que morreu hoje (25) aos 60 anos depois de sofrer uma parada cardíaca. A informação foi confirmada pelo advogado do ex-jogador.

Em uma publicação no Instagram acompanhada de uma foto de ambos, Messi disse: “nos deixa, mas não se vai, porque Diego é eterno”.

VEJA TAMBÉM: Morre Maradona aos 60 anos de idade

Messi, que é apontado como melhor jogador de futebol de sua geração e um dos melhores da história, foi comandado por Maradona quando ele foi técnico da seleção da Argentina na Copa do Mundo de 2010.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Pelé, outro notável ídolo do mundo do futebol, comentou: “Noticia triste, perder amigos dessa maneira. Que Deus dê bastante força para a família. Com certeza um dia vamos bater uma bola juntos lá no céu.”

O ex-atleta brasileiro Romário, que atuou em times como Vasco, Flamengo, Barcelona e PSV, também se despediu de Maradona com uma mensagem de pesar em sua conta oficial no Twitter: “Meu amigo se foi. Maradona, a lenda! O argentino que conquistou o mundo com a bola nos pés, mas também por sua alegria e personalidade única. Já disse algumas vezes, dos jogadores que vi em campo, ele foi o melhor.”

Cristiano Ronaldo, atacante portugês, também comentou o falecimento precosse de Maradona por meio do Twitter: “Hoje despeço-me de um amigo e o Mundo despede-se de um gênio eterno. Um dos melhores de todos os tempos. Um mágico inigualável. Parte demasiado cedo, mas deixa um legado sem limites e um vazio que jamais será preenchido. Descansa em paz, craque. Nunca serás esquecido.”

O chefe de estado atual presidente da Argentina, Alberto Fernandéz, prestou condolências e agradeceu ao craque por meio de suas redes: “Diego era a Argentina no mundo. Nos encheu de alegria e nunca lhe poderemos pagar tanta alegria”, disse a autoridade. Fernandéz finalizou sua homenagem a Maradona dizendo que “Hoje é um dia ruim, um dia muito triste para todos os argentinos… a sorte que todos nós tivemos é a sorte de tê-lo visto, de ter desfrutado de seu afeto, ter desfrutado de seu carinho”. Maradona foi o grande responsável pela vitória da Argentina na Copa do Mundo de 1986. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).