Sucesso começa na obsessão pela excelência

José Carlos Semenzato divide sua experiência na busca por ser o melhor naquilo que se propôs a fazer, desde vendedor de coxinhas no início da carreira até empresário e investidor

José Carlos Semenzato
Compartilhe esta publicação:
Nora Carol Photography/Getty Images
Nora Carol Photography/Getty Images

É a permanente busca pela excelência que faz com que qualquer pessoa possa alcançar seus objetivos no mundo do empreendedorismo

Acessibilidade


Pode até soar como exagero, mas gosto de acreditar que fui o maior vendedor de coxinhas da história de Lins, cidade onde me criei, no Interior Paulista. Também me vejo como o melhor copiador de Xerox, além do mais competente programador de computadores e do melhor professor de computação do município. Você, caro leitor, pode até duvidar, e eu, particularmente, sei que não transpareço nenhuma modéstia quando compartilho essas percepções.

Mas o fato é que eu realmente acredito nisso. E, independentemente de tais pensamentos serem verdadeiros ou não, meu intuito ao dividi-los com você é mostrar que é possível para qualquer pessoa chegar ao sucesso como empreendedor. Mas para isso – e neste ponto a minha aparente falta de modéstia pode lhe fazer algum sentido – é preciso perseguir a perfeição em tudo o que se faz. Em qualquer área – e não apenas no empreendedorismo –, quem sonha em vencer precisa, permanentemente, buscar a excelência.

Durante as três décadas que levei para constituir o principal grupo de investimentos em franquias no país, sempre procurei ser o melhor em tudo o que me propunha a realizar. Mas, a rigor, esta obsessão sempre fez parte de minha vida. Foi meu empenho em ser o maior vendedor de coxinhas de Lins que me levou à minha primeira grande conquista material: um fusca 1962, comprado em 1981, quando eu tinha apenas 13 anos.

Depois, como copiador de Xerox, o esmero com que eu me dedicava à simples tarefa de apertar um botão traduzia-se na qualidade do trabalho – costumo dizer que, de tão boas, minhas cópias ficavam melhores que as originais. O mesmo raciocínio se aplica às etapas seguintes de minha vida profissional. Meu esforço em ser reconhecido como o melhor programador de computadores resultou em um convite para ensinar o ofício a outros jovens, em uma escola de Segundo Grau (atual Ensino Médio). Foi quando me tornei o melhor professor de computação que Lins já teve – pelo menos é o que eu acho.

Em 1991, a formação e a experiência adquiridas durante toda essa jornada sempre como “o melhor” funcionário em alguma função me trouxeram o insight para a criação da Microlins, que viria a se tornar a maior rede de ensino profissionalizante do Brasil, preparando mais de 4 milhões de jovens para o mercado de trabalho. E esta seria apenas a minha primeira aventura como empreendedor.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ao longo dos 26 anos em que atuo no franchising e nos meus 30 anos de empreendedorismo desde a criação da Microlins, sempre procurei ser o melhor naquilo que fazia. Nesse período, usando a máxima de “dividir para multiplicar”, agreguei dezenas de sócios e milhares de franqueados. E, em todos os momentos desta história de sucesso, a obsessão pela excelência sempre foi a força motriz que me levou às grandes conquistas.

A criação da SMZTO, que já nasceu com o propósito de ser a maior (e melhor) holding multissetorial de franquias do Brasil, em 2010, é um exemplo: em 10 anos, adquiri participações em 14 empresas, em percentuais que somados já ultrapassam a cifra de R$ 1 bilhão.

Hoje, além de investir grande parte do meu tempo nos conselhos de administração das marcas investidas, também atuo como coaching para jovens empreendedores, no programa “Shark Tank Brasil”, do canal Sony, dividindo experiências, lições e ensinamentos apreendidos durante todos esses anos na condição de melhor naquilo que me propus a fazer – do maior vendedor de coxinhas ao melhor professor de programação.

Mas, mesmo que eu não tenha sido nada disso – e meus “títulos” talvez nunca possam ser comprovados ou, ao contrário, desmontados –, as principais lições que busco repassar estão sempre contidas nesses pensamentos nada modestos: para vencer, além de acreditar em si mesmo, é fundamental traçar objetivos claros, trabalhar incansavelmente, ser resiliente frente aos desafios e dificuldades e, o mais importante, nunca deixar de perseguir a excelência.

Não que isso não tenha importância, mas ser ou não ser, de fato, o melhor ou maior em algo não decide quem realmente irá vencer no mundo do empreendedorismo. A vida real não é um programa de TV onde quem não consegue se destacar estará destinado à ruína. O que não pode faltar – isso, sim – é a dedicação em tentar ser sempre o melhor. É a permanente busca pela excelência que faz com que qualquer pessoa possa alcançar seus objetivos no mundo do empreendedorismo.

José Carlos Semenzato é presidente do conselho da SMZTO, fundo de private equity especializado em franquias, e um dos investidores do programa “Shark Tank Brasil”, da Sony Channel.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: