Fazenda também é lugar de tratar bem os animais

Igor Alecsander/Getty Images
Igor Alecsander/Getty Images

O bem-estar animal é um conceito muito amplo e completo. A cada dia ele é considerado no campo, no dia a dia das nossas vidas, no dia a dia da vida de cada animal

Será que é possível produzir proteína animal aliada ao bem-estar animal? Este é um tópico interessante, porque quem está fora da cadeia produtiva imagina que as coisas podem ser cruéis ou podem ser diferentes. Dentro daquilo que a gente faz no campo, o conceito do bem-estar animal está presente em todos os momentos: desde a gestação da vaca até o abate do animal. O bem-estar engloba o conforto térmico, a nutrição, o treinamento das pessoas e a gente entende que não é possível um caminhar separado do outro.

Devemos ter respeito com aquilo que é a nossa fonte de renda, não só porque existe uma cobrança do consumidor final, mas por uma questão de ética, por uma questão de princípio. A cada dia esse conceito é considerado no campo, no dia a dia das nossas vidas, no dia a dia da vida de cada animal que vive e habita aqui. O bem-estar animal é um conceito muito amplo e completo.

VEJA MAIS: Dia do Pecuarista: Carmen Perez, a voz do bem-estar animal

Os animais são seres sentientes e isso significa que são seres que sentem. Eles sentem dores, fome, frio e calor — e cada espécie sente isso de forma diferente, mais intensa ou menos intensa. Por exemplo, os bovinos, nos primeiros trinta dias de vida, estão mais abertos para aprender e receber todas essas percepções. Por isso, é tão importante que a gente crie memórias positivas para eles.

Isso é importante durante toda a vida do animal, mas nesses primeiros trinta dias de vida é muito importante fazer todas as ações com muita calma, fazer com que o dia do nascimento do bezerro e o primeiro contato com o vaqueiro sejam algo muito positivo. Então, a gente faz uma massagem que é para ficar essa memória positiva nos animais e já ter esse contato entre o homem e o animal. Isso vai facilitar tanto para o bovino quanto para o vaqueiro, que também fica com a vida muito melhor, fica muito mais fácil.

Quando a gente entende que os animais são seres sensíveis, acho que também entendemos a natureza de uma forma mais ampla. Existe aí uma sensibilidade, uma conexão da nossa parte, que está no campo, que trabalha com esses animais.

No bem-estar, a preocupação é justamente trazer uma vida melhor para esses animais e melhorar a qualidade de vida deles. Todos os dias existe um esforço para que eles tenham uma vida que vale a pena ser vivida. Podemos trazer isso para a realidade dos animais em termos simples: pode ser através de uma sombra ou da nutrição, por exemplo. Existem tantos sistemas e formas no mundo de se criar animais e por isso somos capazes de encontrar uma para produzir que deixe os animais confortáveis com a gente, confortáveis com o homem. Esse é o grande objetivo, estar perto desses animais, uma vida, produzindo com respeito e gerando um valor àquilo que a gente faz.

Carmen Perez é pecuarista e entusiasta das práticas do bem-estar animal na produção animal. Há 14 anos, trabalha intensivamente a pesquisa na fazenda Orvalho das Flores, no centro-oeste do Brasil, juntamente com o Grupo Etco, da Unesp de Jaboticabal e universidades internacionais. Foi presidente do Núcleo Feminino do Agronegócio (NFA) em 2017/2018.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).