O que você precisa saber sobre o uso de suplementos e câncer

O excesso ou o uso indiscriminado dessas substâncias sem orientação não é saudável.

Fernando Maluf
Compartilhe esta publicação:
Norrah Bhudit/Getty Images
Norrah Bhudit/Getty Images

Entenda a relação entre o uso de suplementos e câncer

Acessibilidade


Nas últimas semanas recebi diversas mensagens em minhas redes sociais de pessoas com dúvidas sobre a utilização de suplementos alimentares depois que algumas notícias circularam informando uma possível relação dessas substâncias com uma maior mortalidade por alguns tipos de câncer.

Em primeiro lugar, vale esclarecer que a grande maioria das pessoas não precisa de suplementos alimentares.

LEIA TAMBÉM: Atividade física é fundamental para prevenir e tratar câncer

Depois, algumas evidências mostram que alguns suplementos como selênio, vitamina E e vitamina D em altas doses podem ter relação com o aumento de casos de óbitos por câncer.

Em relação às proteínas, como whey protein e a creatina, não há dados exatos sobre a segurança para pacientes oncológicos, não apenas pela questão da doença, mas pela sobrecarga renal. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Portanto, minha orientação é que o leitor mantenha sempre uma dieta saudável e procure, se for possível, uma orientação nutricional. A suplementação é benéfica em casos específicos, principalmente em pessoas com algum tipo de deficiência alimentar ou em dosagem de vitaminas.

Mas é importante entender que o excesso ou o uso indiscriminado dessas substâncias sem orientação não é saudável.

Lembre-se: o alimento pode ser um aliado no combate a várias doenças e no fortalecimento do nosso sistema imune. Uma alimentação variada é capaz de fornecer os nutrientes necessários para manter o bom funcionamento do nosso organismo.

E, para aqueles que precisam do apoio do uso de suplementos, ele deve ser sempre feito adequadamente sob a orientação e acompanhamento de nutrólogos e nutricionistas.

Fernando Maluf é cofundador do Instituto Vencer o Câncer e professor livre-docente da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: