No ponto: Conhecimento também pode ser pandêmico

Blend Images - Mike Kemp/Getty Images
Blend Images - Mike Kemp/Getty Images

Álcool gel, álcool em gel ou álcool-gel? Onde colocar as vírgulas? Cíntia Chagas tira dúvidas sobre língua portuguesa

Álcool-gel, álcool gel ou álcool em gel? Será que, depois de um ano passando esse bendito produto nas mãos, você ainda não aprendeu a grafia correta? Então memorize de uma vez por todas: o correto é álcool em gel, cujo plural é álcoois em gel. Em gel, locução adjetiva, caracteriza álcool, ao passo que a palavra gel, substantivo, não caracteriza nada. Mas nada impede que, devido ao uso linguisticamente pandêmico, álcool-gel vá parar nos dicionários.

Falando em dicionários, aqui vai uma regrinha para você, que até hoje não se deu ao trabalho de estudar o Novo Acordo Ortográfico. Ah! Eu também não simpatizo com ele. Somente a China, na época do Mao Tsé-Tung, e o Brasil fizeram duas reformas ortográficas em menos de quarenta anos. E pra quê? Pergunto-me. Mas, voltando à vaca fria, segue o prometido: o hiato “oo” não recebe mais acento, o.k.? Se antes tínhamos vôo, enjôo, perdôo, hoje temos voo, enjoo, perdoo.

De regrinha em regrinha, a gente enche o papo. E o cérebro, que inclusive costuma “bugar”, como diz a garotada, quando se depara com os casos de uso da vírgula. Por exemplo, você colocaria a seguinte vírgula? A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, afirmou que novas medidas foram tomadas. Espero que não, pois seria um erro.

Para nunca mais errar, é simples: procure o sujeito. Quem afirmou? “A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde”, não é mesmo? Mas existe sujeito grande desse jeito? Claro que sim. E as pessoas têm mania de colocar a vírgula logo depois dele, por acreditarem, erroneamente, na necessidade de uma pausa. Mas esta não existe nem mesmo na fala. É só dizer em voz alta que você perceberá. Complicado? Não… Fique por aqui, leia os meus textos, faça cursos, fique mais atento à fala e à escrita. Em breve, você perceberá uma mudança significativa no seu modo de se comunicar. O conhecimento, meu caro, também pode ser pandêmico. No bom sentido. Até semana que vem.

Cíntia Chagas é uma professora que sempre leva humor e conhecimento ao público. Escritora de dois best-sellers da editora HarperCollins, ela coleciona milhares de alunos nos cursos virtuais que ministra. Palestrante e instagrammer, provou que irreverência, humor e educação podem e devem andar juntos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).