No ponto: Sobre leões e mariposas

A forma como os seus funcionários se comunicam traduz, e muito, a visão que parceiros e clientes têm da sua empresa.

Cíntia Chagas
Compartilhe esta publicação:
filadendron/Getty Images
filadendron/Getty Images

A forma como os seus funcionários se comunicam traduz, e muito, a visão que parceiros e clientes têm da sua empresa, acredite. E hoje, com o crescimento exorbitante de atendimentos via WhatsApp, ninguém deveria marcar bobeira

Acessibilidade


Hoje o meu assunto é com você, empresário. Prepare-se, que estou aqui para puxar a sua orelha, viu? Será que a sua equipe de vendedores ou de atendentes de telemarketing, por exemplo, tem um português à altura da imagem que a sua empresa deseja transmitir? Ou será que, tragado pela estafante rotina do “É preciso matar um leão por dia”, você jamais se preocupou com isso? Pois bem… Este artigo é para você.

A forma como os seus funcionários se comunicam traduz, e muito, a visão que parceiros e clientes têm da sua empresa, acredite. E hoje, com o crescimento exorbitante de atendimentos via WhatsApp, ninguém deveria marcar bobeira. Pérolas como “Qual o seu endereço pra mim mandar as novas peças?”, “A sua calça já está aqui com migo na loja.” e “Para que a sua roupa esteje pronta na sexta…” pululam a olhos vistos. Uma genuína epidemia de gafes linguísticas.

Há poucos meses, fui procurada por uma das marcas mais famosas do mundo no setor de bolsas e de perfumes. Até cogitei em trocar o meu pagamento por uma bolsa. Mas, enfim, a reclamação? “Com as vendas pelo WhatsApp, professora, percebemos que os nossos vendedores escrevem muito mal. Como podemos vender produtos de luxo se o português deles é um lixo? Nem combina, né?”.

O trocadilho pode não ser dos mais criativos, mas traduz uma verdade inexorável: para atingir excelência no mercado, é preciso ser excelente em tudo. E tudo, pronome indefinido, engloba muitas coisas, senhor empresário: da língua portuguesa ao produto, ao serviço. Tu-do! Sei que você está preocupado com os seus leões, mas lembre-se também das mariposas de Manchester, afinal, são os mais adaptados (principalmente em períodos pandêmicos) que sobrevivem.

Cíntia Chagas é uma professora que sempre leva humor e conhecimento ao público. Escritora de dois best-sellers da editora HarperCollins, ela coleciona milhares de alunos nos cursos virtuais que ministra. Palestrante e instagrammer, provou que irreverência, humor e educação podem e devem andar juntos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: