Dona de Si: Fatou Ndiaye, a garota de Wakanda

Conheça a iniciativa da jovem de 16 anos que lança em junho a Afrika Academy, empresa de consultoria em diversidade para grandes corporações.

Suzana Pires
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Após sofrer ataques racistas, a jovem Fatou Ndiaye, de 16 anos, lança em junho a empresa Afrika Academy, consultoria em diversidade para grandes empresas

Acessibilidade


Imagino que você tenha ouvido falar e se indignado com a notícia de que em 2020 uma adolescente foi alvo de racismo por um grupo de estudantes da sua turma do colégio Liceu Franco-Brasileiro, do Rio de Janeiro. Pois bem, esta menina chama-se Fatou Ndiaye e, após sua família tomar as medidas legais cabíveis contra os criminosos, ela converteu o ataque que sofreu em combustível para ampliar o debate antirracista nas suas redes sociais. Desde então, ela vem promovendo vídeos-aulas, posts e lives em que analisa os contextos sociais, econômicos e geopolíticos da Africa, principalmente, de países como Nigéria e Senegal.

Na bio do Instagram, Fatou se apresenta como estudante, palestrante, colunista, antirracista, garota de Wakanda e nos traz a sua nova façanha: a Afrika Academy, uma empresa de conhecimentos africanos para indivíduos, grupos ou empresas, com serviço de consultoria em diversidade para o ESG de grandes corporações. Sim, Fatou fundou uma empresa aos 16 anos! E essa empresa é sinônimo do futuro das relações humanas e comerciais do mundo. Fatou consegue trazer ao mercado seu olhar jovem, leve, profundo, complexo e muito consciente sobre a trajetória que devemos seguir como pessoas e empresas de progresso.

No último sábado (29), Fatou promoveu um encontro digital para apresentar o que é a Afrika Academy. Foi um dos melhores conteúdos que já tive acesso! Foram aulas/cápsulas para demonstração dos cursos livres, formações e consultorias para escolas e empresas que a Academia terá em seu portfólio digital, a partir de 15 de junho.

Fatou presenteou seus convidados com breves aulas dos professores doutores: Alfa Omar Diallo – Cooperação Internacional para Desenvolvimento da África; Mamour Sop Ndiaye – o uso da África como fonte de energia renovável; Cintia Santos Diallo – o impacto da história e cultura africana na educação básica; Alain Pascal Kaly – a relevância econômica da África.

Você já recebeu um convite dessa relevância de alguém para um sábado a noite? E de uma menina de 16 anos?! Tenho certeza que não. Nem eu. Fatou me convidou porque sou sua entusiasta nas redes sociais há mais de um ano e realmente tenho interesse no conteúdo que ela produz e, principalmente, na maneira que ela se expressa, da consciência que ela tem da sua força e da sua ousadia em ser sim numa sociedade que só consegue dizer não a ela e as suas questões fundamentais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

E quando eu digo que a sociedade diz não aos movimentos progressistas da Fatou, eu afirmo com fatos. Um dia depois do lançamento da plataforma Afrika Academy, Fatou sofreu diversos ataques de haters racistas em suas redes, ao ponto da sua plataforma ser derrubada. Estarrecedor, covarde e desumano tal ataque, mas ela não vai abaixar a cabeça para quem quer manter o antigo status quo, para as pessoas que, através do despeito, não aceitam o sucesso que ela faz e toda a preciosidade que Fatou realiza. A plataforma vai ao ar, sim! A partir de 15 de junho, você já pode contratar os serviços para o seu negócio porque, vamos combinar: é necessário e urgente que você trabalhe com pluralidade e seja conhecedora da história do berço da civilização.

Você pode estar se perguntando por que a história da África é importante para a sua vida. Ok, tens este direito e eu te respondo através de uma fala da própria Fatou: “Quando você falou de África na escola sem ser sobre escravidão?” Portanto, resumir África a escravidão é diminuir nosso alcance e sabedoria de mundo, é diminuir nossa perspectiva como ser humano, é deixar de saber que o continente é o berço da civilização como a conhecemos hoje e que sem conhecer sua origem e as tecnologias consequentes deste continente, você não chegará ao amanhã. Seu hoje já deve estar difícil sem este conhecimento. A cada campanha que sua marca vai lançar, a cada produto, a cada contratação, seu conselho de pessoas brancas não consegue tomar decisões seguras. É hora da mudança e a Afrika Academy, liderada por uma jovem de 16 anos, te oferta este conhecimento com grande generosidade. Aproveite!

À Fatou, todo meu respeito, carinho, admiração e defesa.

Sororidade sempre.

Suzana Pires

Primeira atriz também autora de novelas do Brasil, a empresária e empreendedora social Suzana Pires é formada em filosofia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), em showrunner na MediaXchange, em Los Angeles, e em empreendedorismo pelo Empretec Sebrae SP. Depois que começou a escrever a coluna Dona De Si, em 2017, surgiu a ideia de criar o Instituto Dona De Si, com o principal objetivo de acelerar talentos femininos. Atualmente, segue como atriz na Rede Globo de Televisão e como autora cria projetos para players nacionais e internacionais através da marca Dona De Si Conteúdos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: