Google vincula mais ferramentas de trabalho a Gmail

Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

O Google tenta acompanhar o Office, da Microsoft, que domina o mercado global de ferramentas corporativas de edição de documentos e email

O Google afirmou hoje (15) que os usuários corporativos do Gmail poderão editar documentos e outros arquivos sem sair do serviço, conforme busca atrair clientes de rivais tornando suas ferramentas mais integradas.

O anúncio foi feito na conferência anual de clientes e parceiros da unidade de computação em nuvem do Google, que se transformou em uma reunião virtual por várias semanas devido à nova pandemia de coronavírus.

LEIA MAIS: Programa do Google anuncia mentorias coletivas

O gigante de tecnologia tenta há mais de uma década acompanhar o Office, da Microsoft, que domina o mercado global de ferramentas corporativas de edição de documentos e email. Ambas as empresas adicionaram novos recursos de videochamada e outras ferramentas de colaboração para atrair novos usuários corporativos.

O Google afirma que encontrou uma vantagem com os clientes em potencial ao promover o Gmail como um hub único para os funcionários acessarem bate-papos por texto, videochamadas e agora documentos. A Microsoft limitou os vínculos entre suas ferramentas de email e bate-papo, Outlook e Teams.

“A Microsoft ainda está lhe dizendo que há dois lugares a serem verificados, dois hábitos diferentes, duas caixas de entrada”, disse Javier Soltero, vice-presidente do Google que trabalhava na Microsoft, em entrevista nesta quarta-feira.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

Usuários que utilizam a versão gratuita do Gmail poderão ter acesso às novas integrações no futuro, disse Soltero.

A Microsoft, que continuou a registrar um rápido crescimento da receita do Office, não respondeu imediatamente ao pedido de entrevista.

Nesta quarta-feira, o Google apresentou algumas opções que já existem no Microsoft Teams, incluindo a capacidade de os usuários de bate-papo listarem um aviso de “fora do escritório” e “marcarem” as conversas para facilitar a localização mais tarde. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).