Apresentado por       

Fed mantém taxa de juros próxima a zero

Em evento sem grandes novidades, o banco central dos Estados Unidos, o Fed, deixou sua taxa básica de juros inalterada em 0,25%. Os dirigentes novamente se comprometeram a auxiliar a economia da maneira que for necessária.

Gustavo Cruz, colaborador da marca
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
GettyImages/ krisanapong detraphiphat
GettyImages/ krisanapong detraphiphat

Em evento sem grandes novidades, o banco central dos Estados Unidos, o Fed, deixou sua taxa básica de juros inalterada em 0,25%. Os dirigentes novamente se comprometeram a auxiliar a economia da maneira que for necessária

Acessibilidade


O Banco Central dos Estados Unidos, Fed, optou por deixar a taxa básica de juros em 0,25% e sinalizou que não fará nenhuma alteração enquanto a economia não reagir. Em outras palavras, sinalizou que as taxas ficarão baixas por um longo período.

Com mais de 26 milhões de pedidos de seguro desemprego nas últimas semanas, o anúncio de uma contração de 4,8% do PIB no primeiro trimestre, e ainda a gigantesca demanda de empresas por crédito, o comunicado e a fala do presidente, Jerome Powell, eram muito aguardados.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Em ambos, vimos o Fed extremamente preocupado com a situação da economia no segundo trimestre de 2020. Seguem 2 trechos da entrevista coletiva de Powell que resumem bem seu grau de incomodo: “O choque atual é extraordinário, nada parecido ocorreu na minha vida” e “veremos dados no 2º trimestre que são os piores que já vimos na economia”.

Vale destacar também a sua preocupação com uma reabertura precipitada, na qual enxerga que causaria uma 2ª onda de contágios devastadora.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O anúncio não trouxe grandes novidades, apenas a fala que instrumentos de crédito corporativos estão sendo finalizados e serão divulgados em breve.

De qualquer maneira, investidores dissolveram bem as informações do dia. Entende-se que os juros nas principais economias do mundo devem permanecer em patamares muito baixos por um longo período. Também agrada o fato dos bancos centrais estarem agindo de forma bem mais rápida do que em 2008.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: