Final de mês mostra investidores divididos pelo mundo

Reuters
As bolsas asiáticas encerraram o dia em alta, impulsionadas por esperanças em relação a um possível tratamento para o novo coronavírus

Investidores pelo mundo se dividem entre noticiários locais e perspectivas de tratamentos para a Covid-19.

As bolsas asiáticas encerraram os negócios de hoje (30) em alta, impulsionadas por esperanças em relação a um possível tratamento para o novo coronavírus. Por outro lado, as europeias digerem os dados de atividade, inflação e mercado de trabalho da sua região apresentados agora pela manhã.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O bom humor na Ásia veio após a farmacêutica norte-americana Gilead Sciences anunciar avanços ontem (29) em pesquisas para o uso do antiviral Remdesivir no tratamento da Covid-19, como é conhecida a doença provocada pelo novo coronavírus.

Na zona do euro, foco nas divulgações da Eurostat. Segundo a instituição, o PIB da zona do euro encolheu 3,8% no primeiro trimestre de 2020 ante o quarto trimestre de 2019, sofrendo a maior contração numa série histórica iniciada em 1995. A instituição apontou os efeitos do coronavírus nas economias para justificar a queda brusca. O resultado veio pior que os 3,5% projetados por investidores.

A Eurostat também apresentou os dados de CPI, o índice de preços ao consumidor, que subiram 0,4% na comparação anual de abril, desacelerando em relação ao aumento de 0,7% observado em março.

Por fim, a taxa de desemprego da região subiu de 7,3% para 7,4% em março, resultado abaixo dos 7,7% projetados por analistas.

No Brasil, destaque para o IBGE, que apontou um crescimento na taxa de desemprego de 1,3 ponto percentual, saindo de 11% e atingindo 12,2% no trimestre móvel encerrado em março de 2020.

Um último ponto vale a atenção. Após dar indícios de uma retomada, os dados de PMI Industrial da China recuaram de 50,1 em março para 49,4 em abril, segundo a IHS Markit em parceria com a Caixin Media. A leitura abaixo de 50 sugere que o setor manufatureiro chinês voltou a se contrair neste mês.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).