Ibovespa sobe quase 4% em sessão de recuperação

ReutersAmanda-Perobelli
ReutersAmanda-Perobelli

O volume financeiro da sessão somou R$ 24,1 bilhões.

O Ibovespa fechou hoje (27) em forte alta, recuperando-se parcialmente após ter desabado na sexta-feira (24), diante de uma perspectiva menos sombria para a economia do país e no exterior diante dos efeitos da pandemia do coronavírus.

O índice subiu 3,86%, a 78.238,60 pontos. O volume financeiro da sessão somou R$ 24,1 bilhões.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Ante rumores sobre possível saída do ministro da Economia, Paulo Guedes, e a insatisfação da equipe econômica com um pacote de incentivo que elevaria gastos públicos, o presidente Jair Bolsonaro deixou claro que Guedes continua com a palavra final nos gastos federais.

“O homem que decide economia no Brasil é um só, chama-se Paulo Guedes. Ele nos dá o norte, nos dá as recomendações e o que nós realmente devemos seguir”, disse Bolsonaro, com o ministro ao lado, ao deixar o Palácio da Alvorada.

Também tranquilizando o cenário político, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a Câmara manterá foco em votações de propostas de enfrentamento da crise, acrescentando que o atual momento exige paciência, ao ser questionado sobre um possível impeachment de Bolsonaro.

Porém, a tensão política ainda pode ser intensificada com as nomeações do atual ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, para o comando do Ministério da Justiça e do atual diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, para a chefia da PF.

Analistas da Terra Investimentos afirmaram em nota que “as indicações de dois amigos da família de Bolsonaro deverão elevar ainda mais o risco político”. Na sexta, após Sergio Moro ter anunciado sua saída do Ministério da Justiça, acusando Bolsonaro de tentar interferir indevidamente na Polícia Federal, o Ibovespa desabou 5,45%.

Em Wall Street, o índice S&P 500 subiu 1,47%. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).