Lucro da Claro recua 41,6% no 1º trimestre, para R$ 186,49 milhões

A receita líquida da operadora subiu 3,5% na comparação anual, para R$ 9,3 bilhões

A operadora de telecomunicações Claro, controlada pela mexicana América Móvil, registrou no primeiro trimestre de 2020 lucro líquido de R$ 186,49 milhões, uma queda de 41,65% na comparação anual.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) avançou 7,8% no período, para R$ 3,68 bilhões. A receita líquida da operadora subiu 3,5% na comparação anual, para R$ 9,3 bilhões.

LEIA MAIS: Cade permite entrada da Claro em processo sobre compartilhamento de redes entre TIM e Vivo

No intervalo entre janeiro e março deste ano, a base de assinantes do segmento pré-pago alcançou 26,8 milhões. Incluindo os clientes do serviço pós-pago, a operadora encerrou o mês de março com 55,1 milhões de clientes móveis.

A respeito da pandemia do novo coronavírus, a companhia afirma estar “ciente de que esta crise tem um impacto ainda limitado no desempenho operacional e financeiro deste primeiro trimestre de 2020, e de que os próximos meses serão muito mais desafiadores, especialmente enquanto o cenário de isolamento for mantido”, diz.

De acordo com a Claro, a empresa tem adotado diversas ações em prol dos clientes, “como a flexibilização das políticas de cobrança e o incremento do nível de digitalização no relacionamento”, para manter os consumidores “conectados e usufruindo de nossos serviços em um momento crítico como esse”. (Com Agência Estado)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).