Microsoft tem resultado acima do esperado impulsionado por serviços online

A receita da Microsoft no terceiro trimestre fiscal, encerrado em 31 de março, subiu 15% sobre um ano antes

A Microsoft teve resultado acima do esperado no terceiro trimestre fiscal, impulsionado por demanda acentuada pela ferramenta de comunicação Teams e serviços de videogames da plataforma Xbox.

Porém, para o quarto trimestre fiscal, a Microsoft deu previsões abaixo das expectativas de Wall Street, afirmando que a rede social LinkedIn e vendas de software para pequenas empresas terão dificuldades.

LEIA MAIS: Zoom toma liderança de Microsoft Teams, enquanto pandemia mantém pessoas em casa

“A Microsoft não é imune em relação ao que acontece na economia mundial”, disse o presidente-executivo, Satya Nadella, em teleconferência com investidores.

A empresa afirmou que os resultados do trimestre passado se beneficiaram também de vendas do sistema operacional Windows e computadores Surface, diante de um movimento de atualização dos consumidores para viverem confinados na expectativa de que a epidemia de coronavírus perca força.

A Microsoft citou que engajamento no serviço Xbox Live bateu recorde histórico, com 19 milhões de usuários ativos.

“A maior perda de oportunidade foi com o Surface, onde a demanda foi enorme, mas os canais de venda estavam sem estoques, e problemas na cadeia de fornecimento reduziram a produção”, disse Patrick Moorhead, da Moor Insights & Strategy. “Acredito que a companhia poderia ter vendido facilmente 15% a 20% mais se tivesse produto disponível.”

A Microsoft também ganhou impulso com a demanda pelo software de colaboração Teams, que segundo Nadella atingiu uma base de 75 milhões de usuários. O executivo afirmou que a demanda pelo produto fez a empresa limitar o uso por novos clientes de serviços de computação em nuvem e a priorizar clientes de áreas governamentais e de saúde.

A receita da Microsoft no terceiro trimestre fiscal, encerrado em 31 de março, subiu 15% sobre um ano antes, para US$ 35 bilhões, superando expectativa média de analistas, de US$ 33,7 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

O lucro líquido atingiu US$ 10,75 bilhões, ou US$ 1,4 por ação, acima dos US$ 8,81 bilhões, ou US$ 1,14 por papel um ano antes. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).