Nokia divulga lucro modesto com interrupção de fornecimento

Forbes
Uma das causas desse resultado positivo da Nokia foi a demanda por seus produtos de redes 5G

A Nokia Oyj teve um lucro pequeno no primeiro trimestre, apoiada pela demanda por seu novo equipamento de redes 5G de alta margem e previu forte segunda metade do ano.

A empresa finlandesa disse que a maior parte do impacto do coronavírus será sentida no trimestre atual. Sua receita caiu 2% de janeiro a março, para cerca de € 200 milhões, em parte porque a pandemia interrompeu o fornecimento das operações na China.

LEIA MAIS: Nokia pega empréstimo de US$ 560 mi para desenvolver 5G

A Nokia, em disputa com a Huawei e a Ericsson, está tentando fortalecer seus planos de redes 5G e está procurando especialmente a implantação em empresas de telecomunicações dos EUA em busca de crescimento.

A Nokia espera um segundo semestre sazonalmente forte, quando terá nova liderança, já que o ex-executivo Pekka Lundmark do grupo de energia Fortum deve substituir o atual presidente-executivo Rajeev Suri em setembro.

A companhia reduziu sua previsão de lucro para o ano, de € 0,25 para € 0,23 por ação.

A Nokia informou que as receitas de janeiro a março caíram para € 4,9 bilhões, abaixo do consenso de € 5,1 bilhões, segundo dados da Refinitiv. “Não vimos declínio na demanda no primeiro trimestre. À medida que a situação do Covid-19 se desenvolve, é possível um aumento nos desafios de fornecimento e entrega em vários países e alguns clientes podem reavaliar planos de gastos”, disse Suri.

A Nokia gerou lucro subjacente no primeiro trimestre de € 0,01 por ação, correspondendo às previsões de analistas, de acordo com dados da Refinitiv. A empresa registrou prejuízo de € 0,02 por ação no mesmo período do ano passado.

A empresa, que cortou dividendos após um aviso de lucro em outubro, tenta lidar com custos e atrasos nos envios e apontou o progresso para seu novo equipamento de redes 5G ReefShark.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).