Gol afirma ter reserva de caixa para mais 10 meses

Companhia aérea também discute financiamento de até R$ 1 bilhão.

Redação
Compartilhe esta publicação:
ReutersConnect/Sergio Moraes
ReutersConnect/Sergio Moraes

Boeing 737-700, operado pela Gol, pousa no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro

Acessibilidade


A Gol estimou hoje (13) que tem mais de 10 meses de caixa disponível, incluindo o pagamento integral de todas as despesas financeiras e dívidas. A empresa paralisou mais de 90% da sua frota desde o final de março em razão da pandemia do novo coronavírus.

A companhia aérea disse que, em 30 de abril, possuía R$ 4 bilhões em liquidez total. Incluindo os valores financiáveis de depósitos e ativos não onerados, o valor se aproxima de R$ 7 bilhões, conforme dados preliminares e não auditados.

LEIA MAIS: Vendas de supermercados e farmacêuticos limitam perdas no varejo do Brasil em março

Incluindo o pagamento integral de dívidas não relacionadas a aeronaves, a Gol estima um consumo líquido de caixa de R$ 11 milhões por dia para o restante do ano, o que propicia à empresa mais de 10 meses de reservas de caixa, afirmou em fato relevante.

A Gol ainda afirmou que está discutindo um financiamento de R$ 750 milhões a R$ 1 bilhão, garantido por ativos não onerados (que somam R$ 1,7 bilhão).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

LEIA TAMBÉM: Global 2000: as maiores empresas de capital aberto do mundo em 2020

A companhia também chegou a um acordo de compensação pela paralisação dos Boeing 737 MAX e de reestruturação da carteira de pedidos, pelo qual recebeu R$ 500 milhões em dinheiro em abril e há R$ 1,9 bilhão a receber nos próximos anos. Não há pagamentos planejados de novas aeronaves nos próximos 24 meses. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: