Apresentado por       

Lucro ajustado da Notre Dame Intermédica cresce 41% no 1º trimestre

Empresa de planos de saúde e administradora de hospitais reportou ganho de R$ 208 milhões no período.

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:

Em termos líquidos, o lucro cresceu 56%, a R$ 160,4 milhões

Acessibilidade


A Notre Dame Intermédica teve forte aumento do lucro no primeiro trimestre, passando praticamente ilesa pelos efeitos da pandemia do coronavírus que atingiram a maioria dos setores econômicos do país desde a segunda metade de março.

A empresa de planos de saúde e administradora de hospitais reportou lucro ajustado de R$ 208 milhões no período, 40,9% maior em 12 meses e acima da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de R$ 187,2 milhões. Em termos líquidos, o lucro cresceu 56%, a R$ 160,4 milhões, refletindo controles de custo e ganhos de sinergia e escala.

LEIA MAIS: Notre Dame Intermédica compra São Lucas Saúde por R$ 312 mi

O faturamento líquido da Notre Dame somou R$ 2,56 bilhões no trimestre, alta de 34,7% ano a ano, com os planos de saúde, sua principal linha de receita, evoluindo 34,4%. O avanço refletiu a combinação de crescimento orgânico e aquisições, que fez a base de beneficiários subir 31,8%, a R$ 3,56 milhões.

Já o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 408,5 milhões, um aumento de 40,4% sobre um ano antes, mas um pouco abaixo da previsão média dos analistas, segundo, a Refinitiv, de R$ 443,3 milhões. A margem Ebitda subiu 0,7 ponto percentual, para 16%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Notre Dame levantou R$ 3,7 bilhões na tranche primária de uma oferta de ações realizada em dezembro.

A ação da empresa acumula queda de cerca de 20% em 2020, enquanto o Ibovespa caiu cerca de 31%. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: