Lucro do BB recua 20% no 1º tri com provisão adicional de R$2 bi por Covid-19

Forbes
Forbes

Receita de tarifas aumentou 4%, para R$ 7,1 bilhões

O Banco do Brasil reportou hoje (07) queda de 20,1% no lucro líquido do primeiro trimestre, quando elevou em R$ 2 bilhões suas provisões para potenciais perdas com empréstimos em razão da crise desencadeada pelo novo coronavírus.

O lucro líquido recorrente do banco controlado pelo governo, que exclui itens extraordinários, ficou em R$ 3,395 bilhões contra R$ 4,247 bilhões um ano antes, 24,5% abaixo da média das estimativas compiladas pela Refinitv.

VEJA TAMBÉM: Lucro líquido do Santander Brasil soma R$ 3,853 bi no 1º trimestre

O BB também suspendeu suas projeções para 2020, citando o “ambiente de alta volatilidade e de incerteza decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que tem exigido atualizações frequentes de cenários e de premissas, dificultando a construção de estimativas acuradas”.

As provisões para perdas com empréstimos no primeiro trimestre aumentaram 63,3% em relação ao ano anterior, fazendo o retorno sobre o patrimônio cair para 12,5%, mais de 5 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior.

Os números do BB mostram que os resultados operacionais da instituição iam bem até a crise começar em março. A receita de tarifas aumentou 4%, para R$ 7,1 bilhões, embora os ganhos com cartões de crédito e débito já tenham caído.

A carteira de empréstimos domésticos também aumentou 4,2% em relação ao trimestre anterior, impulsionada principalmente por desembolsos para grandes empresas, que buscavam linhas de crédito para enfrentar a pandemia.

O índice de inadimplência de 90 dias do Banco do Brasil permaneceu praticamente estável em 3,2% no primeiro trimestre.

O presidente-executivo, Rubem Novaes, discutirá as perspectivas do banco com jornalistas hoje pela manhã. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).