Apresentado por       

PIB brasileiro do primeiro trimestre será destaque da semana

Estimativas apontam forte contração da atividade, mesmo que medidas de isolamento tenham começado no final do trimestre.

Gustavo Cruz, colaborador da marca
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Gabriel Vergani/EyeEm/Getty Images
Gabriel Vergani/EyeEm/Getty Images

Estimativas do mercado giram em torno de uma queda de 1,7% no PIB do primeiro trimestre

Acessibilidade


A agenda da semana em termos de indicadores terá no Brasil o PIB do primeiro trimestre como principal destaque. O IBGE apresentará na sexta-feira (29), e as estimativas do mercado giram em torno de uma queda de 1,7% ante o último trimestre de 2019.

Certamente, o desempenho da atividade no período, provocará novas revisões nas projeções para o restante do ano.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Ainda internamente, o IPCA-15 de maio deve seguir apontando um quadro deflacionário. O que aumentará as apostas de mais cortes, ou flexibilizações monetárias, por parte do Banco Central do Brasil. Teremos também a Nota de Crédito do Banco Central, relativa ao mês de abril, que ganha extrema relevância no atual momento. Seus dados nos darão clareza se o crédito está fluindo até a ponta, ou se existe alguma barreira bancária.

Por fim, veremos os dados de mercado de trabalho do mês de abril. A expectativa é de uma deterioração, levando a taxa de desemprego para um patamar de 13,4%. Com a proximidade do final do programa de auxílio emergencial, esses dados ganham mais peso para as discussões de prolongar a ajuda.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No exterior, a agenda de indicadores é mais fraca nesta semana. Algum destaque na zona do euro para dados de confiança e inflação. Com a confiança melhorando levemente com as reaberturas.

Nos Estados Unidos, uma nova leitura do PIB do primeiro trimestre e o livro bege (no qual o Fed avalia mais detalhadamente o desempenho econômico do país) ganham destaque.

Na esfera geopolítica, o desenrolar da questão Hong Kong é um dos principais assuntos. Estados Unidos e China subiram o tom recentemente e os protestos voltaram às ruas de Hong Kong.

Finalizando, acompanhar as reaberturas econômicas e o comportamento dos consumidores seguem no radar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: