Chefe do FMI diz que alguns países podem precisar de reestruturação da dívida

Mike Theiler/Reuters
Kristalina Georgieva disse que o Fundo desembolsou cerca de US$ 260 bilhões

Alguns dos países mais pobres do mundo e economias de mercados emergentes podem precisar reestruturar sua dívida no futuro, disse a chefe do Fundo Monetário Internacional ontem (3), acrescentando que simplesmente congelar os pagamentos da dívida pode não ser suficiente.

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, disse que alguns países emergentes que adotaram políticas de dívida prudentes e sustentáveis estavam enfrentando a crise do coronavírus melhor do que outros, mas um pequeno universo de países com altos encargos provavelmente precisará de ajuda daqui para frente.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

Ela disse que o Fundo desembolsou cerca de US$ 260 bilhões do seu poder de empréstimo de US$ 1 trilhão até agora, com financiamento emergencial concedido a 63 dos 103 países que pediram ajuda desde o início de março. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).