Dólar tem queda acentuada ante real acompanhando exterior

Investidores estão comprando ações e moedas de países emergentes ou ligadas a commodities em meio a otimismo sobre uma recuperação econômica

Redação
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

O dólar registrava queda acentuada contra o real hoje (22), abaixo de R$ 5,25, com a moeda brasileira acompanhando o movimento

Acessibilidade


O dólar registrava queda acentuada contra o real hoje (22), abaixo de R$ 5,25, com a moeda brasileira acompanhando o movimento de outras divisas arriscadas em meio a apetite por risco no exterior.

Às 10:05, o dólar recuava 1,49%, a R$ 5,2390 na venda. Na B3, o dólar futuro caía 1,49%, a R$ 5,239.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

A sessão era de apetite por risco moderado nos mercados globais, com os investidores comprando ações e moedas de países emergentes ou ligadas a commodities em meio a otimismo sobre uma recuperação econômica.

“Dados econômicos mais positivos e reabertura começam a sustentar a tese de retomada econômica rápida, mesmo com os EUA já se preparando para uma controlada segunda onda de contágio do coronavírus”, disseram em nota analistas da XP Investimentos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Peso mexicano, lira turca e dólar australiano, principais pares do real, registravam alta contra a moeda norte-americana nesta manhã, enquanto os futuros de Wall Street saltavam cerca de 1%.

Enquanto isso, no cenário local, sinais iniciais de uma melhora na atividade animavam os investidores. A Fundação Getulio Vargas disse hoje que a confiança da indústria no Brasil provavelmente mostrará forte recuperação em junho, registrando a maior variação mensal positiva da série depois de uma melhora na percepção dos empresários sobre a situação atual e sobre os próximos meses.

Apesar do otimismo, a política continua no radar, e “segue influenciada pelos desdobramentos da prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro”, disse a XP. “O caso, somado a outros em que o grupo do presidente Jair Bolsonaro enfrenta desafios no Judiciário (…), tem pautado o dia a dia do governo e deve continuar a produzir efeitos.”

Em meio a clima tenso em Brasília, a véspera (21) foi marcada mais uma vez por manifestações contra e a favor do governo federal, e o presidente Jair Bolsonaro novamente não compareceu a atos de apoio à sua gestão na capital do país.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A incerteza política tem sido apontada por analistas como fator de pressão sobre o real, que também foi prejudicado em 2020 por um cenário de juros baixos e crescimento fraco no país.

Embora o dólar tenha recuado ante máximas históricas próximas a R$ 6 tocadas em meados de maio, a divisa ainda acumula alta de cerca de 30% contra a moeda brasileira no ano.

Na última sessão, na sexta-feira (19), a moeda norte-americana à vista caiu 0,99%, a R$ 5,3182 na venda.

O Banco Central fará leilão de até 12 mil contratos de swap cambial tradicional hoje, para rolagem de contratos já existentes, com vencimento em novembro de 2020 e fevereiro de 2021. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: