Dólar tem queda ante o real após alta da véspera

iStock
iStock

Às 9:55, o dólar recuava 1,52%, a R$ 5,0639 na venda

O dólar recuava mais de 1% contra o real hoje (16), voltando a ficar abaixo dos R$ 5,10 depois de ter registrado ganho acentuado na véspera, com os investidores otimistas devido a esperanças de mais estímulos econômicos nos Estados Unidos para apoiar uma retomada da atividade pós-pandemia.

Às 9:55, o dólar recuava 1,52%, a R$ 5,0639 na venda. O principal contrato de dólar futuro caía 1,94%, a R$ 5,0615.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

Depois de uma segunda-feira (15) difícil para ativos arriscados, o clima nos mercados globais amanheceu mais otimista nesta sessão depois que o Federal Reserve anunciou que começará a comprar títulos corporativos por meio de instrumento de crédito corporativo do mercado secundário hoje, uma das várias ferramentas de emergência recentemente lançadas para melhorar o funcionamento do mercado na esteira da pandemia do coronavírus.

Além disso, o governo dos Estados Unidos está preparando uma proposta para infraestrutura de quase US$ 1 trilhão como parte de seu movimento para impulsionar a maior economia do mundo, informou a “Bloomberg News” ontem.

“O contexto de recuperação dos ativos continua frágil e dependente de fatores de baixíssima previsibilidade”, disse a Infinity Asset em nota, mas “a monumental liquidez internacional força os investidores a manterem um cenário de mercado praticamente apartado do que se considera o mundo real”.

Além disso, analistas também citavam expectativa dos mercados em relação à reunião de política monetária do Copom, que começa hoje. Espera-se que o Comitê anuncie mais um corte na taxa Selic, a nova mínima histórica, com uma pesquisa da Reuters projetando redução ao nível de 2,25% ao ano.

Nos últimos meses, o cenário de juros baixos no Brasil tem colaborado para alta da moeda norte-americana, uma vez que reduz os rendimentos de ativos locais atrelados à Selic, afastando o investimento estrangeiro. Esse contexto, somado a incertezas políticas locais, pode voltar a pressionar a moeda brasileira, que chegou a se aproximar da marca de R$ 6 por dólar em meados de maio.

Na última sessão, o dólar spot teve alta de 1,92%, a R$ 5,1421 na venda. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).